Uma médica da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), de Ubá, na Zona da Mata, foi condenada a devolver R$ 100.050,65 aos cofres mineiros por ter ficado quase um ano sem trabalhar.

A servidora, que deveria trabalhar no Sanatório Padre Damião, apresentou várias licenças médicas entre os anos de 2003 e 2004, no entanto, no mesmo período, ela continuou exercendo sua função numa clínica particular na Casa de Saúde São Januário. O valor estipulado pela Justiça corresponde aos salários do período em que ela não trabalhou.

A servidora foi denunciada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) por improbidade administrativa. Após julgamento procedente, a médica recorreu, mas o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirmou a decisão.


Comments are closed.