Entre os atos infracionais – crimes ou contravenções penais – cometidos por menores no ano passado, em Belo Horizonte, os homicídios foram os que mais aumentaram em comparação com 2016.

Em 2017, 12 assassinatos que tiveram adolescentes identificados como autores foram registrados na capital. Já em 2016 foram cinco delitos desse tipo – aumento de 140%.

Os dados constam em um balanço divulgado nesta quinta-feira (5) pela Vara Infracional da Infância e Juventude de BH, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Continua após a publicidade

O relatório estatístico mostra que, ao todo, 8.247 menores foram encaminhados para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH) no ano passado. Eles cometeram crimes como tráfico de drogas, roubo, furto, dano, pichação, posse de arma, sequestro e estupro.

O Cia-BH abriga, em um único prédio, a Vara Infracional da Infância e Juventude, a Promotoria da Infância e Juventude, a Subsecretaria de Atendimento às Medidas Socioeducativas (Suase) e as Polícias Militar e Civil.

Em 2016, o número de adolescentes ou crianças encaminhadas ao CIA-BH foi de 8.176. Em comparação com 2017 o aumento foi de 71 casos.

Aguarde mais informações


Comments are closed.