O governador Fernando Pimentel recebeu na noite de quinta-feira (5/4), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, produtores de Queijo Minas Artesanal (QMA) de diversas regiões do estado. Durante o encontro, foi discutida e apresentada propostas para a criação da lei que trata sobre a produção e comercialização do queijo artesanal em Minas Gerais.

Fernando Pimentel destacou a importância do diálogo com os produtores com objetivo de construir uma proposta em conjunto para modernizar a legislação e o processo de produção, facilitando, assim, a certificação – e a comercialização – dos queijos mineiros. “Estamos unidos nesse trabalho. Vamos recolher as sugestões de vocês, produtores, que colocamos como prioridade de governo. Esperamos que ainda esse ano tenhamos uma nova legislação funcionando de forma efetiva”, destacou.

A proposta de substitutivo apresentada aos produtores foi construída a partir da discussão com os próprios produtores. Uma comissão entre representantes do governo e de fabricantes de queijo será formada para a finalização da proposta, que será encaminhada posteriormente à Assembleia Legislativa.

Continua após a publicidade

A presidente do Servas, Carolina Pimentel, destacou a atenção dada pelo governo para a preservação das tradições gastronômicas e reforço da identidade local, principalmente por meio do Programa +Gastronomia.

“Os nossos queijos artesanais são fundamentais para a nossa cultura, a nossa tradição e para a nossa economia. É uma honra participar desse processo. Sabemos que é uma luta muito grande dos produtores, e é por isso que estamos juntos para ajudar”, afirmou.

João Carlos Leite, presidente da Associação de Produtores de Queijo Canastra (Aprocan), afirmou que a proposta é um “marco histórico” para os produtores mineiros. “É inédito um governador chamar os representantes das principais regiões produtoras do Estado para poder apresentar um projeto que beneficie o setor. Espero que realmente Minas saia a frente do país com uma legislação mais moderna, com a possibilidade de inovar nos nossos produtos e de manter a nossa identidade. Isso é fantástico. Temos a possibilidade de aumentar a geração de empregos, mantendo a nossa cultura, a nossa identidade, valorizando a nossa gastronomia e girando a economia”, disse.

Também participaram do encontro o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão; o presidente da Emater-MG, Glenio Martins; o diretor-geral do IMA, Marcílio Magalhães; o presidente da Epamig, Rui Verneque; o presidente da Faemg, Roberto Simões; e os deputados estaduais Agostinho Patrus e Bosco.


Comments are closed.