Um vendedor ambulante de 29 anos foi preso suspeito de dopar e estuprar uma adolescente de 16 anos durante uma festa em Patos de Minas, no Alto Paranaíba. Segundo a Polícia Militar, o suspeito teria colocado um pó na bebida dela e levado a vítima para a casa dele onde cometeu o crime. A menina foi encontrada pela mãe sem roupas e fraca.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a mãe da adolescente contou que ela saiu de casa às 13h40 para ir para uma confraternização com amigos, no último sábado (7). A festa era numa casa ao lado da do ambulante e alguns participantes da confraternização foram para a casa dele, inclusive a vítima.

Na residência, o suspeito teria colocado um pó na bebida da menina e a levou para o quarto dele. Questionado pelos amigos sobre o sumiço da menina, o homem disse que ela tinha ido embora da festa. Os amigos acreditaram na versão e voltaram para a casa em que estavam antes.

Continua após a publicidade

Depois de algumas horas a mãe da vítima ficou preocupada com ela e resolveu procurar a garota. Na casa onde ocorria a festa a mãe foi informada que a menina já tinha ido embora. Desesperada, ela começou a procurar a menina nas imediações.

Já no início da noite, a mãe recebeu uma ligação do ambulante que disse: “Pode ficar tranquila que sua filha está comigo aqui em casa”. A mãe exigiu o endereço da residência, mas o suspeito se negou a falar o local. Pelo telefone a mulher ouviu a filha pedir por socorro.

O ambulante passou o endereço errado para a mãe, que desesperada acabou indo ao local. No entanto a irmã da adolescente acabou descobrindo o endereço do suspeito com amigos da vítima e foram até a casa no bairro Jardim Esperança.

A mãe contou aos militares que o homem não queria deixar ela entrar na casa, mas com muita insistência ele acabou deixando ela entrar. Na residência ela encontrou a menina nua em cima de um banco em um quarto onde o suspeito guarda temperos.A menina estava bastante fraca e ferida.

A Polícia Militar foi acionada e o homem foi preso. O homem negou as acusações, mas mesmo assim foi preso. A adolescente foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) onde foi atendida e passou por exames para constatar se houve abusos e se ela foi dopada.

O suspeito foi encaminhado para a Polícia Civil que vai investigar o caso. Ele não tinha passagens pela polícia. O ambulante vende temperos e é natural do Maranhão. A reportagem de O TEMPO aguarda retorno da Polícia Civil sobre as investigações do caso. 


Comments are closed.