Aécio Neves / reprodução

O empresário Joesley Batista afirmou à Procuradoria-Geral da República que pagou 50.000 reais por mês a Aécio Neves (PSDB-MG), ao longo de dois anos, por meio de uma rádio da qual o senador era sócio, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Os pagamentos, de acordo com Joesley, foram solicitados diretamente por Aécio em um encontro no Rio, no qual disse que usaria o dinheiro para “custeio mensal de suas despesas”, segundo palavras do empresário da JBS. Joesley entregou aos procuradores 16 notas fiscais emitidas entre 2015 e 2017 pela Rádio Arco Íris, afiliada da Jovem Pan em Belo Horizonte, e disse não saber se as propagandas foram de fato para o ar. O advogado de Aécio Neves, Alberto Toron, disse, por meio de nota, que Joesley Batista se aproveita de uma “relação comercial lícita” para “forjar mais uma falsa acusação”.

As informações são do jornal Folha de S.Paulo


Comments are closed.