Pedro marcou o gol do Fluminense na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro no Rio de Janeiro Fonte: Lucas Merçon/Fluminense F.C

O Cruzeiro repetiu os erros dos últimos compromissos, voltou a mostrar falta de repertório na criação das jogadas, e perdeu para o Fluminense por 1 a 0 mesmo com um jogador a mais desde os 15′ do primeiro tempo. Gilberto foi expulso pelo árbitro Flávio Rodrigues de Souza por um chute na cabeça de Sassá. Pedro, em posição de impedimento, marcou o gol do triunfo do Tricolor. Foi o segundo duelo em que o time de Mano Menezes saiu derrotado no Campeonato Brasileiro. Na estreia, contra o Grêmio, também perdeu por 1 a 0 no Mineirão. O clube amarga a 18ª colocação na tabela.

Apesar da situação na Série A, o Cruzeiro agora muda o foco da preparação. Precisando vencer para seguir sonhando com classificação às oitavas de final da Libertadores, a Raposa recebe a Universidad de Chile na quinta-feira, às 19h15, no Mineirão. O time celeste tem responsabilidade de vencer por dois gols de diferença para assumir a segunda colocação do Grupo 5.  O próximo compromisso pelo Brasileirão é contra o Internacional, domingo, dia 29, às 19h, no Beira-Rio.

O jogo

Continua após a publicidade

Embora sem chances claras de gols até a metade da etapa inicial, Fluminense e Cruzeiro deram velocidade ao jogo no Maracanã, especialmente até os 25′. Com poucas faltas e muito toque de bola, as equipes se estudavam tentando encontrar o melhor espaço para avançar. O time de Mano Menezes era melhor e tinha mais posse quando, aos 15′, Gilberto colocou o pé na cabeça de Sassá em falta forte no círculo central do campo. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza expulsou corretamente o lateral do Tricolor.

A partir daí, o domínio do Cruzeiro se intensificou, apesar de não ter resultado em chance clara de gol. Abel Braga reorganizou seu time com duas linhas de quatro e deixou o atacante Pedro isolado no setor ofensivo. O Fluminense não finalizou uma vez sequer na primeira etapa. A equipe de Mano Menezes, por sua vez, tentou aumentar o volume de jogo. Dos 26′ aos 29′, foram três chegadas na área de Júlio César – todas pouco agressivas, sem perigo. Sassá brigou pela posse dentro da área aos 26′, Thiago Neves tabelou com Marcelo Hermes aos 27′ e Mancuello ajeitou para bater da entrada da área aos 29′, mas acabou perdendo o tempo de bola.

Na saída para o intervalo, Thiago Neves criticou justamente a deficiência do Cruzeiro na finalização e no arremate das jogadas. “Estamos finalizando pouco, muito lento. Tem a bola no pé, mas não vira o jogo, muito ruim o primeiro tempo. A gente não finaliza. Um homem a mais… Está muito abaixo do Cruzeiro”, analisou o camisa 30. A Raposa fechou a primeira etapa com quatro tentativas ao gol de Júlio César, mas só uma acertou o gol.

O planejamento para o segundo tempo parecia ser corrigir justamente essa falha. Mano promoveu a estreia de David, contratado ao Vitória no início da temporada tendo como uma das principais características a finalização. Mas logo no terceiro minuto do segundo tempo, o Fluminense abriu o placar em sua primeira finalização no jogo. Sornoza cobrou falta, Gum desviou, e Pedro, em posição de impedimento, marcou. 1 a 0. O Cruzeiro ligou o botão do tudo ou nada e partiu para cima depois do gol. Repetindo a falta de repertório dos últimos jogos, porém, se dedicou a chegar na intermediária e cruzar bola na área.

A configuração do jogo seguiu a mesma até o fim. Com certa apatia, o Cruzeiro seguiu buscando criar oportunidades, encontrava a área do Fluminense preenchida por defensores, e não finalizava. O Fluminense, com um jogador a menos desde os 15′ do primeiro tempo, se segurava da forma que conseguia e puxava contra-ataques na medida em que a Raposa desperdiçava suas chances. O fim de jogo comprovou a falta de criatividade do time de Mano Menezes. Foram cruzamentos e mais cruzamentos na tentativa de uma finalização pelo alto, mas nada feito: Fluminense 1 x 0 Cruzeiro.

FLUMINENSE 1X0 CRUZEIRO

FLUMINENSE

Júlio César; Renato Chaves, Gum e Frazan; Gilberto, Jadson, Richard, Sornoza (Luan Perez) e Ayrton Lucas; Marcos Júnior (Pablo Dyego) e Pedro (Douglas). Técnico: Abel Braga.

CRUZEIRO

Fábio; Lucas Romero (Rafinha), Dedé, Leo e Marcelo Hermes; Henrique e Lucas Silva (David); Robinho, Thiago Neves e Mancuello (Arrascaeta); Sassá. Técnico: Mano Menezes.

Gol: Pedro (aos 3’2ºT)

Cartões amarelos: Renato Chaves, Pedro, Júlio César (Fluminense); Arrascaeta, Dedé (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Gilberto (aos 15’1ºT)

Público pagante: 8.671

Público presente: 10.018

Renda: R$ 263.145,00

Motivo: 2ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data e horário: 22 de abril de 2018 (domingo), às 16h

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP/CBF)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP/CBF) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP/FIFA)

Superesportes


Comments are closed.