mulher de um detento que cumpre pena na Penitenciária Pimenta da Veiga, em Uberlândia, chamou nossa equipe de reportagem para fazer uma denúncia. Stefany Oliveira Costa disse que o marido, Tiago Santos de Almeida, de 29 anos, foi atingido por uma bala de borracha e teve que passar por cirurgia no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). Ele precisou retirar o baço.

Segundo a mulher, o tiro foi disparado por um agente penitenciário e o marido dela teria ficado mais de meia hora inconsciente, com intenso sangramento. Ele foi levado para atendimento na UAI Pampulha e transferido para o HC.

Continua após a publicidade

Stefany ficou sabendo do caso por meio da esposa de outro detento. Ela foi fazer visita íntima na sexta-feira, 20, momentos depois de toda a confusão. O preso contou à mulher que Tiago se desentendeu com um agente penitenciário quando foi tirar uma dúvida a respeito da TV da cela.

A versão registrada pela administração da Penitenciária junto à Polícia Civil relata que Tiago Santos de Almeida resistiu aos procedimentos de rotina de fiscalização na cela e foi atingido no abdômen por uma bala de borracha.

Segundo o reds da polícia civil, tiago iniciou um tumulto entre os presos por causa de pilhas para controle remoto das TVs que é compartilhado entre os presos. O Tiago também teria dito que os agentes danificaram a TV da cela dele. O agente entrou na cela para verificar e um dos presos tentou tomar a arma de tiro de borracha do agente. Neste momento, Tiago teria agredido o agente e, no tumulto, um tiro foi efetuado para conter os detentos. Outro preso voltou a tentar tirar a arma do agente e outro tiro acabou disparado involuntariamente. Tiago foi atingido e socorrido até a UAI Pampulha.

Tiago Santos tem 29 anos. Ele está preso há 3 anos e 8 meses por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas, assalto e porte ilegal de arma de fogo. Na penitenciária Pimenta da Veiga ele está há 2 anos e, segundo a esposa, ele já conquistou algumas regalias, devido ao bom comportamento. Ele seria o chamado “cela livre”, que ajuda na distribuição de lanches aos detentos, por exemplo.

O caso foi registrado na última sexta-feira, 20/04. Tiago continua internado sob escolta policial, motivo pelo qual não é possível saber o estado de saúde.

A direção da unidade prisional ainda informou que um procedimento interno vai investigar as circunstâncias do fato e que a justiça e o Ministério Público foram comunicados.

 


Comments are closed.