Os professores das escolas particulares de Belo Horizonte, região metropolitana e do interior do Estado vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (25). O início da greve foi decidido em assembleia realizada no início da noite desta terça-feira (24).

O principal motivo da paralisação é a mudança da convenção coletiva de trabalho, proposta pelo sindicato das escolas, que altera pontos como a concessão de bolsas de estudo e período de férias e acaba com o intervalo entre as aulas. Os professores querem manter o texto da convenção coletiva atual.

Na manhã da próxima quinta-feira (26), uma audiência de mediação será realizada entre o Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro) e o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG) na Justiça. À tarde, uma nova assembleia da categoria será realizada para definir os rumos do movimento.

Continua após a publicidade

A previsão é que a greve ocorra em cerca de 900 escolas e atinja em torno de 6.000 professores. A última greve das escolas particulares no Estado ocorreu em 1989, quando os profissionais ficaram 36 dias parados.


Comments are closed.