No último domingo, o Dentil/Praia Clube conquistou pela primeira vez o título da Superliga feminina de vôlei. Em casa, o time enfrentou o Sesc/Rio de Janeiro e com parciais de 25/19, 25/23 e 25/17, forçou o super set, e confirmou a virada e o título vencendo por 25 a 18.

Natural de Ituiutaba, Bruno Vilela, de 33 anos, supervisor da equipe do Praia Clube de Uberlândia contou em entrevista ao Pontal em Foco que reside há doze anos na cidade vizinha, sendo que toda sua família e amigos de infância moram na cidade tijucana. “É um prazer muito grande quando vou para Ituiutaba, reúno minha família e amigos, para encontrarmos e bater aquele papo. Todo o meu tesouro, a minha herança e o meu tesouro estão em Ituiutaba”, disse.

Foto: Arquivo Pessoal/Bruno Vilela

Bruninho é filho de Geovani Luís Cardoso de Oliveira, aposentado no Grupo Algar (CTBC) e Andrea Nascimento Vilela, também aposentada como professora e diretora da Escola Estadual Professor Alvaro Brandão de Andrade em Ituiutaba.

Continua após a publicidade

O jovem se mudou para Uberlândia para cursar Educação Física, se formou, trabalhou na prefeitura, onde era coordenador das iniciações esportivas da FUTEL, local onde conheceu o seu atual gerente no Praia Clube. “Durante cerca de dez meses desenvolvemos um bom trabalho da FUTEL e, posteriormente, fui convidado para coordenar a equipe de voleibol do Praia, cargo que ocupo há oito ano. O trabalho é feito degrau a degrau, ano a ano, para graças à Deus termos chegado e coroados em 2018 com o título”, ressaltou.

As equipes coordenadas por Bruno possuem categorias de base (minivolei) com atletas iniciantes aos sete anos até o adulto, onde o profissional ocupa a posição de supervisor, sendo sua função ser responsável por todo o voleibol do clube. “Preparar uma equipe tão consistente é um trabalho que vem desde o início da pré-temporada, pois é feito um planejamento, traça-se uma linha de trabalho e ali você vai seguindo. As atletas precisam entender que o time e a comissão técnica falam a mesma língua, e também confiam em trabalho o que resulta na crença das atletas daquilo que estamos para elas. Foi o que aconteceu neste ano, que tivemos um resultado muito bom, fazendo uma campanha histórica para o clube e para Uberlândia, um feito muito bom para todos nós”, comemorou.

Foto: Arquivo Pessoal/Bruno Vilela

O membro da comissão técnico afirmou que o clube sabe da dimensão da conquista, até pelo fato de vender uma equipe comandada pelo técnico Bernardinho, campeão de todas competições possíveis, e que de quatorze decisões consecutivas foi vitorioso em doze, engradece bastante o título da Superliga. “Há duas temporadas tivemos a oportunidade de enfrentá-los em uma final e acabamos perdendo. Agora nos preparamos melhor, crescemos mais, e assim conseguimos o título”, falou.

As atletas possuem contrato firmado com o Praia Clube até o final de abril, e os diretores e a comissão técnica irá se reunir juntamente aos patrocinadores para definir quem renovará, que deixará a equipe, sendo que o técnico Paulo Coco já teve seu vínculo renovado.

Finalizando, Bruno classificou os dois jogos da final como distintos, pois no primeiro, no Rio de Janeiro, a equipe de Uberlândia entrou com a guarda baixa, saindo com resultado negativo. Já na volta, após trabalhar a cabeça da equipe para o confronto durante uma semana, o que propiciou obter o resultado positivo. “Foram dois jogos muito difíceis, tivemos que nos manter concentrados o tempo inteiro, sem vacilar. Com esse título inédito Uberlândia está em festa, particularmente a equipe após o árduo trabalho da décima temporada do Praia, sendo a minha oitava como supervisor”, finalizou.

Bruninho Vilela é o supervisor mais jovem da história da Superliga a ser campeão.

Foto: Arquivo Pessoal/Bruno Vilela

 


Comments are closed.