As escolas particulares de Belo Horizonte e do interior de Minas Gerais amanheceram em greve, na manhã desta quarta-feira (25). De acordo com o Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais, algumas escolas abriram nesta quarta, somente para informar que a partir desta quinta-feira (26) os professores já estarão em greve.

“Em respeito aos pais e alunos, alguns professores vão para as unidades escolares para informar que a partir de amanhã as escolas estarão totalmente paralisadas. Muitos pais mandam os alunos de van para as escolas e se elas estiverem fechadas, os alunos voltam para casa e não encontram ninguém”, explicou Valéria Peres Morato Gonçalves.

Ainda de acordo com Valéria, algumas escolas e universidades optaram por amanheceram fechadas nesta quarta. “Os donos de escolas tratam os professores como mercadoria, mas nós entendemos que os professores fazem um trabalho de formação humana”, diz Valéria.

Continua após a publicidade

A previsão é que a greve ocorra em cerca de 900 escolas e atinja em torno de 6.000 professores. A última greve das escolas particulares no Estado ocorreu em 1989, quando os profissionais ficaram 36 dias parados.

Veja algumas escolas estão paralisadas já nesta quarta, segundo o Simpro-MG:

Colégio Padre Eustáquio

Colégio Nossa Senhora das Dores

Faculdade UNA

Faculdade Uni

Facudade Fumec

Quais escolas devem aderir a paralisação nesta quinta, também segundo o Simpro:

Colégio Loyola

Sagrado Coração de Jesus

Santo Antônio

Colégios Santa Maria

Protestos 

Ao longo de todo o dia nesta quarta haverá atividades. Às 10h vai acontecer na praça da Savassi, região Centro-Sul de Belo Horizonte, um aulão para explicar para a população o motivo para a paralisação da categoria.

Já às 14h está marcada uma manifestação para a sede da Prefeitura de Belo Horizonte, na avenida Afonso Pena, também região Centro-Sul de Belo Horizonte com professores da rede pública que também estão em greve.

Pais de alunos também estão apoiando a greve. CLIQUE AQUI e leia mais. 

 

Reivindicações 

 

Umeis

As Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) também estão paralisadas desde a última segunda-feira (23). Eles reivindicam a equiparação dos salários dos profissionais que trabalham nas Umeis com os do ensino fundamental.

De acordo com o Sind-Rede, hoje o salário inicial de um professor de uma Umei é de R$ 1.400, já o do fundamental é de R$ 2.200.

Escolas particulares

Os professores das escolas particulares de Belo Horizonte, região metropolitana e do interior do Estado vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (25). O início da greve foi decidido em assembleia realizada no início da noite desta terça-feira (24).

O principal motivo da paralisação é a mudança da convenção coletiva de trabalho, proposta pelo sindicato das escolas, que altera pontos como a concessão de bolsas de estudo e período de férias e acaba com o intervalo entre as aulas. Os professores querem manter o texto da convenção coletiva atual.

Na manhã da próxima quinta-feira (26), uma audiência de mediação será realizada entre o Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro) e o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG) na Justiça. À tarde, uma nova assembleia da categoria será realizada para definir os rumos do movimento.

Saiba mais

Salário. Segundo o Sind-Rede, o salário inicial de um professor da educação infantil é R$ 1.400. Do ensino fundamental é R$ 2.200.

Apoio. O Núcleo de Estudos e Pesquisas em Infância e Educação Infantil da UFMG publicou um texto em repúdio à “violência policial” contra professores, ressaltando “a complexidade do trabalho de cuidar e educar bebês e crianças”.

Resposta. A PM afirmou que o uso moderado da força foi necessário após várias tentativas de negociação para a liberação da via. O governo mandou apurar possíveis excessos.


Comments are closed.