Um dia depois de ter seu pedido de impeachment aceito pela Assembleia Legislativa, o governador Fernando Pimentel manteve a sua agenda e foi a Uberaba se reunir com ala ruralista.

Pimentel, no entanto, se esquivou da imprensa e não concedeu tradicional coletiva após evento em que assinou decreto que instituiu a criação de uma comissão de estudos estratégicos para a cadeia produtiva de laticíneos.

Apesar de não dar entrevista, o governador falou em seu pronunciamento. Ele não citou o acolhimento de seu pedido de impeachment na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, mas indicou que foi orientado a se resguardar.

Continua após a publicidade

Ele reforçou que iria a Uberaba não só para ver os amigos, mas também para valorizar a bancada ruralista da assembleia. Ele quer valorizar os pecuaristas e também pequenos e médios produtores no Estado.

“Eu estou aqui como governador do Estado. Houve quem me sugerisse que adiasse esta agenda. Eu disse ‘não’. Eu vou porque acho que o Estado tem que publicamente prestar um tributo aos produtores rurais de Minas Gerais. São eles que fazem com que o Estado mantenha esta estabilidade que fazem inveja em outros Estados”, comentou.

No momento em que a imprensa o aguardava na portaria principal da sede do ABCZ, em Uberaba, para a entrevista, Pimentel decidiu sair por uma porta lateral e não falou com ninguém.

Fonte: O TEMPO


Comments are closed.