Premiado por boa atuação, Róger Guedes marcou gol da vitória atleticana no Horto Fonte: Ramon Lisboa/E.M/D.A.Press

Foi um jogo de ataque contra defesa, um domínio absoluto e uma vitória conquistada na base da raça. O Atlético mandou na partida contra o Corinthians, então líder do Campeonato Brasileiro com 100% de aproveitamento. Depois de muita pressão, gol anulado com muita polêmica, bolas na trave e esforço, o alívio veio nos minutos finais. Róger Guedes marcou aos 41 do segundo tempo, após cruzamento de Patric, e garantiu o triunfo do Galo por 1 a 0, para explosão de mais de 19 mil torcedores no Horto.

Com a vitória, o Galo chegou aos seis pontos e entrou no G4 do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro está na terceira posição, atrás de Flamengo e Corinthians.

Continua após a publicidade

Agora, o Atlético muda o foco para a Copa do Brasil. Na quarta-feira, às 19h30, o time recebe a Chapecoense, no primeiro jogo das oitavas de final. Pelo Brasileirão, o Galo joga sábado, às 19h, contra o São Paulo, no Morumbi. Já o Corinthians tem compromisso pela Copa Libertadores, também na quarta-feira, às 21h45, contra o Independiente-ARG, em Itaquera.

O jogo

O técnico Thiago Larghi optou por manter o mesmo Atlético que iniciou a partida contra o Vitória, no último domingo. E a equipe alvinegra conseguiu impor um bom futebol diante do Corinthians.

O Atlético dominou a etapa inicial. Apesar de dificuldades de furar o forte sistema defensivo armado por Fábio Carille, o time de Thiago Larghi criou boas chances e não levou sustos. Foram seis finalizações do Galo contra nenhuma do Corinthians.

A grande arma atleticana foi Otero. De longe ou de perto, o venezuelano levou perigo. Acertou o travessão em cobrança de falta e obrigou Cássio a fazer grande defesa em chute cruzado. Gustavo Blanco, mais uma vez como titular, foi impecável, com sete desarmes apenas nos primeiros 45 minutos.

O Corinthians, que perdeu Fagner ainda no começo de jogo, não conseguia encaixar um contra-ataque. E o Galo, na pressão, chegou ao gol. Otero cobrou escanteio, Gabriel desviou de cabeça e Ricardo Oliveira finalizou na trave. No rebote, Róger Guedes chutou para o gol. No entanto, o lance foi anulado, para revolta do torcedor atleticano.

O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, do Pará, invalidou o lance após queixas dos paulistas. Com base em depoimento do assistente adicional, ele alegou toque de mão de Ricardo Oliveira antes do arremate final. Imagens da TV mostraram que a bola resvalou no braço do atacante.

O Corinthians voltou para o segundo tempo com Emerson Sheik no lugar de Clayson, mas foi o Atlético que seguiu na pressão. Desde o início, o Galo sufocou o rival no ataque e levou muito perigo. Otero e Ricardo Oliveira obrigaram Cássio a fazer grandes defesas. O time paulista só fez Victor a fazer defesa em chute de Sheik.

O Atlético seguiu em cima, criou chances com Luan e Blanco, que também acertou o travessão. Nos minutos finais, o técnico Thiago Larghi foi ousado e fez três mudanças de uma só vez, uma delas tirando o zagueiro Bremer para a entrada de Alerrandro. Em campo, o time foi premiado pelo esforço e sua ampla superioridade.

Aos 41’, após lançamento, Patric se esforçou muito, evitou a saída pela linha de fundo com um cruzamento de pura elasticidade. A bola foi na segunda trave. Róger Guedes dividiu com Mantuan e a bola estufou as redes após toque de cabeça do defensor corintiano: 1 a 0. De qualquer forma, o gol foi creditado ao atacante do Galo.

Depois do gol atleticano, os corintianos reclamaram muito de falta de Guedes sobre Mantuan, o que teria forçado seu cabeceio para as redes de Cássio. A arbitragem nada apontou. Nos instantes finais, o Corinthians esboçou uma reação, mas não foi suficiente para alterar o placar.

Oliveira antes do arremate final.

ATLÉTICO 1 X 0 CORINTHIANS

Atlético

Victor, Patric, Bremer (Alerrandro), Gabriel e Fábio Santos; Adilson; Otero, Gustavo Blanco (Matheus Galdezani), Luan (Elias) e Róger Guedes; Ricardo Oliveira

Técnico: Thiago Larghi

Corinthians

Cássio, Fagner (Mantuan), Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Romero, Mateus Vital, Rodriguinho (Marquinhos Gabriel) e Clayson (Emerson Sheik)

Técnico: Fábio Carille

Gol: Róger Guedes, aos 41 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Róger Guedes, Adilson (ATL); Gabriel, Romero (COR)

Motivo: 3ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte

Publico: 19.825

Renda: R$ 598.085,00

Data e hora: domingo, 29 de abril, às 16h

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – PA (FIFA)

Assistentes: Helcio Araujo Neves – PA (CBF) e Heronildo S Freitas da Silva – PA (CBF)

Superesportes


Comments are closed.