Central de monitoramento 24h consegue identificar placas de veículos e rostos – Imagem: Fellipe Duarte / TV Vitoriosa

Já estão em pleno funcionamento as 51 câmeras de videomonitoramento dentro do Campus Santa Mônica da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Ao todo serão 200 câmeras espalhadas pelos campi, com exceção de Patos de Minas, por enquanto. A instalação das câmeras, que teve início em agosto de 2017, deve ser concluída até 30 de junho entre os campi da cidade, além de Monte Carmelo e Ituiutaba.

Com uma área de mais de 280 mil metros quadrados, o campus Santa Mônica registrou 300 ocorrências de furtos, roubos, tráfico de drogas e outros, em 2016 e 2017. Furtos lideram os registros com 126 casos, outros 73 de acidentes de trânsito e 19 de roubo, além de tráfico e outros.

Publicidade

Segundo o reitor da UFU Valder Srefen Júnior, o projeto de segurança é resultado de uma decisão judicial para a Polícia Militar (PM) atuar dentro das dependências da universidade. A principal preocupação é com ocorrências de assédio, violência contra mulher, furtos e abordagens.

Com um investimento de R$ 9.851.882,40, uma média de R$ 165 mil por mês ao longo dos 5 anos de contrato, o projeto conta com câmeras de segurança com capacidade de reconhecimento facial e de placa de veículos. E da Central de Monitoramento os operadores ficarão de olho 24 horas por dia em todas as ocorrências que acontecerem nos pontos considerados mais vulneráveis.

De acordo com o procurador da República Cléber Eustáquio, a atuação da polícia militar dentro dos campi foi uma determinação da justiça federal em setembro de 2016 depois de uma tentativa de estupro registrada. Foi instaurado inquérito civil público e a PM é obrigada a fazer policiamento ostensivo, sem qualquer autorização prévia.

O prefeito universitário da UFU, João Jorge Damasceno, já comemora os resultados. Ele afirma que traficantes de drogas já foram presos dentro do campus e que só a presença da Polícia e as câmeras de segurança já aumentam a sensação de segurança dos alunos, docentes e trabalhadores do local.

Outra medida de segurança adotada pela universidade é um aplicativo de celular que pode ser usado para comunicar qualquer atitude suspeita – o “UFU Segura”.

Ao final do contrato de 5 anos com a empresa vencedora da licitação, toda a aparelhagem passará a ser patrimônio da UFU.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here