Um policial militar atirou na mulher e se matou em Betim, na região metropolitana da capital, na manhã desta terça-feira (1). De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu no bairro Niterói por volta de 3h06 da madrugada.

A vítima, de 35 anos, foi socorrida para o Hospital Regional de Betim com um tiro nas costas e o estado de saúde dela é estável.

Um pouco antes de atirar contra a mulher, o cabo da PM, Richard Wagner Santana Benjamim, se envolveu em uma outra ocorrência de ameaça dizendo que tinha sido traído pela mulher. Esse pode ter sido o motivo para o crime. 

Continua após a publicidade

Família diz que ele atingiu a mulher ao tentar se matar 

Segundo o irmão da vítima, o policial militar Fábio Miranda, 37, o cunhado não tentou matar a mulher. Miranda, que chegou ao local dos fatos logo após o ocorrido, afirmou que a própria irmã, que estava consciente, contou que por volta das 2h30 o casal começou uma discussão.

Benjamin estaria deitado na cama do casal e a mulher estaria em pé organizando algumas coisas em uma escrivaninha, quando o policial militar atirou contra a própria cabeça. O tiro, segundo Miranda, teria atravessado a cabeça do policial e atingido as costas da mulher. 

Ainda segundo Miranda, logo após o ocorrido, o filho do casal, de 13 anos, teria corrido até a casa dos avós maternos, que moram próximo à residência, para pedir ajuda. O casal também tem uma filha, de 5 anos, que estava na casa no momento do tiro

Segundo Miranda, a vítima foi levada para o Hospital Regional de Betim e passou por uma cirurgia. A bala perfurou as costas da mulher, atingindo a bexiga, o intestino e os rins.

De acordo com o irmão, contudo, o quadro de Cristiane é estável e ela está consciente em um Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) do hospital.

Para Miranda, o caso pegou a família toda de surpresa. Ele afirmou desconhecer que um boletim de ocorrência relacionado a ameaças tenha sido feito pela irmã.

Ameaça

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, antes de atender a ocorrência de tentativa de homicídio seguida de suicídio, os militares atenderam uma outra ocorrência de ameaça envolvendo o cabo. Benjamin chamou um homem para a sua casa dizendo que ele era amante da sua mulher.

Na casa ele agrediu o homem com chutes e socos e chegou a disparar contra ele, mas o tiro não atingiu ninguém. O cabo disse na ocorrência que a namorada do homem agredido espalhou no bairro que Benjamin era chifrudo.

Ele disse ainda que ficou sabendo que esse homem,  junto com outros dois rapazes, passariam o carro em cima do militar, quando o encontrassem na rua.

O agredido negou que fosse amante da mulher e que passaria o carro em cima do militar. A ocorrência ainda está em andamento. O corpo do militar foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML).

Investigação 

A PM está no Hospital Regional de Betim para ouvir a vítima e procura o homem agredido pelo policial. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Apesar do crime ter ocorrido em Betim, o policial não trabalhava na cidade, ele era lotado no 22º Batalhão da PM, no bairro Santa Lúcia, região Centro-Sul de Belo Horizonte. 

 


Comments are closed.