O feriado do Dia do Trabalhador terminou com 29 mortes registradas nas rodovias estaduais e federais que cortam Minas. De acordo com os balanços divulgados na noite dessa quarta-feira pela Polícia Militar e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), 15 pessoas morreram nas rodovias estaduais e 14 nas rodovias federais, de sexta (27) até terça-feira (1º)

Rodovias federais

De acordo com a PRF, foram registrados 133 acidentes, com 176 pessoas feridas.

Continua após a publicidade

A volta do feriado foi mais violenta, com cinco mortes registradas nessa terça-feira. O acidente mais grave também foi registrado nesse dia 1º. A batida entre um Logus e um Corsa na BR-040, em Nova Lima, na Grande BH, deixou três mortos. No corsa, com placa de Belo Horizonte, duas mulheres morreram. No outro carro, com placa de Congonhas uma outra mulher faleceu.

De acordo com os dados divulgados pela PRF, quatro pedestres morreram atropelados. A Polícia Rodoviária Federal informou que não fará o comparativo com o feriado do ano anterior porque em 2017 o Dia do Trabalhador caiu numa segunda-feira, ou seja, teve um dia a menos.

Ainda de acordo com o balanço, 3860 motoristas foram fiscalizados na operação Lei Seca. Os agentes autuaram 62 condutores e prenderam outros cinco por embriaguez ao volante.

Os radares registraran 7806 multas por excesso de velocidade. As multas por ultrapassagem proibida somaram 344.

Rodovias estaduais

De acordo com o Comando de Policiamento Rodoviário (CPMRV), foram registrados 220 acidentes nas rodovias estaduais, 77 deles sem vítimas, 13 com mortes e 130 com feridos.

Segundo o CPMRV, foram realizadas 3.190 operações nas estradas mineiras. Os policiais militares fiscalizaram 44.614 veículos, captaram 3.011 imagens por radar e realizaram 5.115 testes dO bafômetro.

Durante as operações, 119 pessoas foram presas, sendo 14 por dirigir sem carteira de habilitação, 72 por embriaguez ao volante, 11 por outros crimes de trânsito e 22 por outros crimes. Foram recolhidas 255 carteiras de habilitação e autuados 645 motoristas inabilitados.


Comments are closed.