A Polícia Militar (PM) anunciou que irá implantar 32 Bases de Segurança Comunitária (BSC) em Uberlândia. A medida deve entrar em ação a partir do segundo semestre de 2018 e trazer mais segurança para a população da cidade.

Em entrevista ao vivo para o Chumbo Grosso 1ª Edição desta quarta-feira, 2, o Major Rodrigo Brasil, assessor de imprensa da PM na região, disse que a ideia das bases comunitárias surgiu em Belo Horizonte e que o resultado, até o momento, é considerado positivo. E explicou a diferença das bases em relação ao antigo Posto de Policiamento Ostensivo (PPO).

“A principal diferença é a questão da mobilidade. A Base de Segurança Comunitária é uma base móvel que vai poder atender as demandas da companhia (de polícia) e as demandas da sociedade. Com base nos dados estatísticos, depois de um trabalho de desenvolvimento de estratégias, o comando da companhia vai trabalhar aquele setor e vai estabelecer a base em determinado ponto”, explicou o PM, que completou que os Boletins de Ocorrência (B.O) também poderão ser feitos nesses locais.

Continua após a publicidade

O major também disse que a definição de posicionamento das bases levará em conta as ocorrências de cada região, como índices de acidentes de trânsito, roubos e furtos, por exemplo. E também afirmou que a implantação das bases deve gerar um maior policiamento nas ruas de Uberlândia.

“Desde o início do ano passado, já tem sido desenvolvido trabalhos de forma a aumentar o policiamento nas ruas. Já tivemos mais de 80 policiais militares que saíram do serviço administrativo e foram mobilizados pra rua. E além do pelotão de trânsito que já foi montado, ele vai ser utilizado também pra estar desenvolvendo essas bases, além do efetivo que está distribuído nas ruas”, disse.

Informações: Carlos Vilela


Comments are closed.