Quinta-feira (3) é o dia de saber quem será o grande vencedor do prêmio Bom Exemplo 2018 na categoria cidadania. Durante praticamente um mês, toda a população teve a oportunidade de votar na história que considerou a de maior destaque, entre as cinco apresentadas nas páginas dos jornais O TEMPO e Super Notícia.

Entre os concorrentes ao título está a professora Carla Cristina, que alfabetiza adultos gratuitamente, transformando a cozinha da própria casa, em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, em sala de aula. “Acho que não saber ler e escrever, muitas vezes, é como viver na escuridão. Não se tem autonomia para fazer uma série de coisas, como uma lista de compras. Eu queria dar essa oportunidade para as pessoas”, conta ela.

Já o aposentado Roberto Matos, uma vez por mês, faz um café especial para os vizinhos e os amigos, em um terreno que fica localizado próximo à Refinaria Gabriel Passos (Regap), também em Ibirité. Com isso, ele estimula a convivência e a formação de laços entre os seres humanos. “É um encontro aberto ao público. Quem quiser comparecer e trazer algo, como biscoito, leite e bolo, ajuda muito, mas não é uma regra. O importante mesmo são as pessoas”, ressalta ele.

Continua após a publicidade

O cabeleireiro Ivan Cândido, por sua vez, corta os cabelos de idosos acima de 70 anos gratuitamente, todas as quintas-feiras, no salão dele, em Belo Horizonte. 

“Um salão de beleza mexe com a autoestima de qualquer pessoa. Elas se sentem mais vivas assim”, destaca Ivan, que emenda: “eu também comecei a pensar que, quando eu ficar velho, vou querer que os outros façam algo por mim. Além disso, acredito que devemos realizar alguma coisa em favor de quem já fez tanto por nós”, diz ele.

O vendedor Guilherme Bhering é outro finalista ao prêmio na categoria cidadania. Com um grupo na internet, ele ajuda a divulgar vagas de emprego, não sem antes ligar para os locais e comprovar a veracidade das informações. Ele também ajuda na elaboração do currículo. “Tinha gente que não sabia como fazer, não tinha um modelo, colocava coisas desnecessárias”, relata Guilherme.

Por fim, o comerciante Zerayde Hermelindo, há quase dez anos, cuida da praça Geraldo Rocha, no bairro Ressaca, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. “Moro ao lado da praça. Cuido dela há nove anos. Ninguém fazia isso. Foi aí que decidi ir até a prefeitura, e eles me deram autorização para cuidar do lugar. Eu capinei, plantei gramas e mudas, além de consertar e pintar os canteiros”, conta.

O prêmio Bom Exemplo é uma iniciativa do jornal O TEMPO, da TV Globo Minas, da Fundação Dom Cabral (FDC) e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Esta já é a nona edição do evento, que elege os nomes que se destacam em nove categorias em todo o Estado. A final acontece nesta quinta a noite, na sede da TV Globo Minas, em Belo Horizonte.


Comments are closed.