Os últimos pacientes do Hospital Associação Beneficente da Criança (ABC), popularmente conhecido como Hospital da Criança, deixaram o local na manhã deste sábado (5). Novas internações foram suspensas desde a última quarta-feira (2).

Localizado na rua Viamão, no bairro Barroca, região Oeste de Belo Horizonte, o centro é referência no tratamento humanizado. Todos os atendimentos são feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo funcionários do hospital, a diretoria comunicou o encerramento das atividades na segunda-feira (30), durante uma reunião, e afirmou que o motivo seria o bloqueio do repasse da verba pela Receita Federal.

Continua após a publicidade

Funcionária do hospital há 49 anos, Maria das Graças Barbosa, de 67, pediu ajuda em nome de toda a equipe. “Estamos em estado de choque, estamos pedindo socorro. Temos amor por isso aqui e queremos deixar o hospital funcionando”, declarou.

Outra funcionária, que preferiu não se identificar, disse que poderão ser canceladas entre 500 e 700 cirurgias programadas até agosto deste ano. “O hospital realiza de 15 a 23 cirurgias por dia, entre segunda e sábado. Estamos desmarcando as marcações lentamente para não prejudicar os pacientes”, afirmou.

Os atendimentos de urgência às crianças que chegam das Unidade de Pronto Atendimento (UPA) também foram interrompidos.

Durante o plantão da terça-feira (1) foram atendidos cerca de 200 pacientes nos ambulatórios do hospital. Atualmente, o hospital possui otorrinos, ginecologistas, cirurgiões-gerais, além do serviço de pediatria com plantão 24 horas.  

O hospital tem cerca de 80 funcionários e o pagamento dos salários, que normalmente acontece no dia 30 de cada mês, está atrasado. 

A prefeitura de Belo Horizonte disse, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que foi formalmente informada sobre a situação do hospital e que os repasses financeiros estão em dia.  

A reportagem de O TEMPO tentou entrar em contato com a direção do hospital e também com a Receita Federal, mas até a publicação desta matéria ninguém nos atendeu.


Comments are closed.