Um aviso no portão da Escola Estadual Professora Maria Auxiliadora Lanna, onde Ezequias Gabriel Leal, de 9 anos, estudava já apontava para um dia de aula diferente na manhã desta quarta-feira (9).

“Mais uma vez nosso coração está de luto. Descanse em paz, Ezequias Gabriel”, eram os dizeres no papel. 

Para os 27 alunos da turma do 4º ano A, com idades de 9 e 10 anos, era mais difícil entender a morte do coleguinha de sala. 

Continua após a publicidade

Antes do início das aulas, os estudantes se reuniram no pátio da instituição, rezaram um Pai Nosso e fizeram uma oração para que a família de Ezequias tenha força para superar o momento trágico. Nesse momento, muitos deles choraram.

“O Ezequias veio estudar com a gente este ano. Era um aluno tranquilo e carinhoso. Ficamos sabendo do acidente através da vice-diretora de uma outra escola da região. No momento do atropelamento, ele estava uniformizado e algumas atividades da escola foram encontradas na mochila dele”, contou a vice-diretora do turno da manhã, Flávia Aparecida Nicolau. 

A escola funcionou no horário normal ontem. De acordo com Flávia, como o acidente ocorreu depois do fim das aulas, a instituição não teve tempo de avisar aos pais dos outros estudantes para que as atividades fossem suspensas. 

Além dos colegas de sala da criança, os outros alunos do 1º ao 5º ano participaram das orações.

“É uma situação triste, os alunos ficaram muito emocionados, chegaram a dizer que vão tomar mais cuidado no trajeto que fazem todos os dias. A professora do Ezequias disse que iria até a casa dele. Nós, da direção, também vamos visitar e apoiar a família”, finalizou a educadora. 


Comments are closed.