Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (9), os professores do ensino fundamental das escolas municipais de Belo Horizonte decidiram entrar em greve no dia 17 de maio, quinta-feira da próxima semana.

Os professores da educação infantil permancem em greve, que teve início no dia 23 de abril. Nesta quinta (10), as professoras das Umeis vão se reunir para uma assembleia às 8h, na porta da prefeitura, para decidir os rumos da greve

Ainda nesta quarta, as professoras também farão uma manifestação na porta da prefeitura para chamar chamar a atenção de Kalil. De acordo com o Sind-Rede, esse ato acontecerá no passeio, sem atrapalhar o trânsito. Será um protesto simbólico, uma espécie de lanche coletivo, ao qual as professoras esperam que Kalil apareça para ouvir os relatos das servidoras.

Continua após a publicidade

Já os servidores municipais da saúde, que também estiveram reunidos nesta manhã na praça da Estação, decidiram por não entrar em greve no momento e esperar o dia 20 de junho, data marcada com a prefeitura para negociar o reajuste salarial da categoria.

Após as assembleias, centenas de professores iniciaram uma manifestação saindo da praça da Estação até a porta da prefeitura, na avenida Afonso Pena. Os manifestantes carregam bandeiras dos sindicatos Sindibel e Sind-Rede e acompanharam um carro de som, de onde discursaram professores e outros servidores.

Trânsito

A avenida Amazonas, no sentido bairro, ficou com duas pistas fechadas antes da praça Sete por causa do protesto pela manhã. Por volta de 12h, os professores chegaram à prefeitura e apenas uma faixa estava fechada.  

Segundo o Sind-Rede, o Sindicato fez um acordo com a PM para evitar confusões durante o ato. Por volta de 12h30, o ato foi encerrado e o trânsito no local foi liberado.

 

 


Comments are closed.