Dois dos seis acusados de participação na execução do advogado Jayme Eulálio de Oliveira em outubro de 2013, estão sendo julgados nesta quinta-feira no Segundo Tribunal do Júri do Fórum Lafayette, na região central de Belo Horizonte.

Warley Miranda Oliveira e Gilmar Miranda Correia mataram o advogado com disparos de um fuzil.

A motivação estaria associada a uma promessa de liberar presos de uma gangue da região Norte da capital.

Continua após a publicidade

Das quatro testemunhas previstas para serem ouvidas antes dos réus serem interrogados, duas foram ouvidas na parte da manhã (delegado e detetive). A tarde foi ouvido um delegado e será ouvido ainda um cidadão, antes dos interrogatórios.

Durante as argumentações preliminares, foi deferido pelo juiz o desmembramento do processo em relação a acusada Elaine, que então não será julgada hoje. 

De acordo com a assessoria do Fórum, não há como prever a duração do júri, porém, por serem dois réus, deve durar mais de 10 horas, visto que só os debates podem chegar a duração de 9 horas.

Execução

Jayme Eulálio de Oliveira, de 37 anos, foi morto por volta das 19h do dia 22 de outubro de 2013, quando em chegava em casa, na rua Cecília Fonseca, no bairro Castelo.

De acordo com a Polícia Militar, um Pálio Weekend de cor escura já esperava o advogado na porta do Edifício Antares, onde ele morava com a mulher e um filho de 4 anos.

Jayme estava sozinho dentro de um Ford Fusion e levou mais de 30 tiros.


Comments are closed.