Um homem foi preso distante mais de 2 mil quilômetros do local onde cometeu um crime em 2015, quando ajudou um irmão a executar dois adolescentes de 14 anos e a esconder os corpos em um túmulo do cemitério de Boca da Mata, na Zona da Mata de Alagoas. E.G. S. trabalhava há cerca de 30 dias como vaqueiro em Alpinópolis, no Sul de Minas, e foi recapturado na terça-feira (15) pela Polícia Militar (PM) da cidade mineira.

A prisão aconteceu durante a patrulha rural, em uma fazenda. Segundo a PM, ele apresentou atitudes suspeitas, como se incomodasse com a presença dos militares. “A gente começou a perguntar informações sobre ele, até ter o nome dele completo, e fizemos contato com a Polícia Civil de Alagoas, onde a gente viu que ele era foragido da Justiça de lá e havia um mandado de prisão contra ele. O delegado enviou o mandado de prisão e a foto do indivíduo para a gente”, conta o comandante do 3º Pelotão de Alpinópolis, tenente Paulo César Ramos Laurito.

No duplo homicídio, ele e o irmão dele, C.E.A.S. levaram os adolescentes José Luan da Silva Bento e Tarciso Balbino da Silva, os dois com 14 anos, para usar drogas no cemitério de Boca da Mata. Os menores foram mortos pelos irmãos e seus corpos escondidos em túmulos que estavam abertos.

Continua após a publicidade

Os corpos dos adolescentes foram encontrados dias depois, em adiantado estado de decomposição. A perícia constatou cortes profundos na região da cabeça, possivelmente produzidos por uma faca tipo peixeira.

E.G. S foi preso algum tempo depois do crime e confessou ter agido junto com o irmão. Ele foi condenado a 37 anos de prisão, em regime fechado, em fevereiro deste ano. Já C.E. fugiu para Minas e trabalhava há 30 dias como vaqueiro no bairro da Roseira, na zona rural de Alpinópolis. Ele foi levado para o presídio de Passos, onde aguarda transferência para a comarca de Boca da Mata.


Comments are closed.