Se questionado quanto à necessidade de dar 15 golpes de facão na ex-companheira durante um churrasco no mês passado, Mauro Antônio Rodrigues dos Santos, 38, se esquiva dizendo que “sempre foi agredido” pela mulher e que, “na hora da raiva, não sabe o que faz”. O homem foi preso preventivamente no início de maio acusado de tentativa de feminicídio. A mulher, de 29 anos, ficou em coma no hospital Risoleta Neves, onde passou por cirurgias, e, segundo a Polícia Civil, recebeu alta na última quarta-feira (16). 

Santos esfaqueou a mulher na cabeça, nos braços, na barriga e nas costas. Testemunhas contaram que ele só parou de agredi-la quando achou que ela estivesse morta. De acordo com a delegada à frente do caso, Nicole Perim, esta foi a primeira vez que o homem foi preso. Em 2015, entretanto, ele agrediu a mulher com golpes de tijolo.

“Na época, ela relatou que ele havia dado golpes de tijolo na cabeça dela. Mas ela disse que não queria medida protetiva nenhuma, não quis representar contra ele. Ela continuou com ele e acabou culminando nessa tragédia”, afirmou.

Continua após a publicidade

A expectativa da delegada é de que até o final da semana o inquérito sobre o caso seja concluído e Santos seja indiciado por tentativa de feminicídio.


Comments are closed.