Como se não bastasse atear fogo na própria namorada depois de uma discussão banal, um homem de 32 anos ainda foi ao hospital onde a mulher, de 30, está internada. Supostamente arrependido, ele queria visitá-la horas após o crime, nesse domingo (20), em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Identificado pela Polícia Militar apenas pelas iniciais V. A. P. R., o criminoso cara de pau foi reconhecido pelos funcionários da portaria do hospital, que sabiam do crime e chamaram os policiais. O homem ainda tentou fugir do prédio, mas acabou preso em flagrante e agora deve responder por homicídio tentado. A vítima, que teve 40% do corpo queimado, não corre o risco de morrer apesar da gravidade das lesões.

A tentativa de homicídio aconteceu na madrugada desse domingo na residência onde o casal passava a noite, regada à bebidas, na rua Rodolfo Correa, no bairro Lindice, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Segundo a PM, a vítima relatou que eles tiveram uma discussão e, chateada com a briga, ela resolveu ir para o quarto dormir, deixando o homem sozinho na sala.

Continua após a publicidade

Enquanto a mulher dormia, o homem pegou um frasco de álcool de um litro e derramou o líquido por todo o corpo da vítima. Quando abriu os olhos, a mulher assustada começou a gritar para que ele parasse, mas era tarde demais. O corpo dela já estava tomado pelas chamas.

Ainda de acordo com a versão da vítima, ela correu para o banheiro, ligou o chuveiro e conseguiu apagar as chamas. Depois disso, a mulher não viu mais o namorado. Com o receio de que ele pudesse atacá-la novamente, ela pulou o muro da residência e correu em direção a um bar pedindo socorro.

Desesperado ao ver a situação da mulher com o corpo todo queimado, o dono do bar ligou para o Corpo de Bombeiros. Os militares socorreram a mulher até o Hospital das Clínicas de Uberlândia, onde ela continua internada. Segundo a unidade de saúde o quadro clínico médico dela é estável, porém, sem previsão de alta. A mulher teve várias queimaduras de primeiro e terceiro grau em diferentes partes do corpo como nos membros superiores e inferiores, tórax, abdômen e rosto.

Quando foi preso nesse domingo, o criminoso disse aos militares que consumiu bebidas alcoólicas e outras drogas durante a noite horas antes da tentativa de homicídio. Ele também afirmou que chegou a discutir com a namorada, mas negou que tenha ateado fogo na mulher. O homem, porém, não soube explicar aos policiais como ela teve o corpo queimado.

Na residência do casal, a polícia encontrou o frasco de álcool utilizado pelo crimino e várias roupas queimadas. A parede do quarto estava toda danificada pelo fogo e havia ainda marcas de fumaça.

Procurada, a Polícia Civil ainda não deu informações sobre a investigação do caso.


Comments are closed.