Forças Armadas vão agir de forma enérgica para liberar estradas, diz ministro

As Forças Armadas vão participar, junto com a Polícia, do desbloqueio de rodovias para por fim a uma greve de caminhoneiros que há cinco dias paralisa a economia no Brasil, informou nesta sexta-feira (25) o ministro da Defesa.

Exército, Marinha e Aeronáutica vão mobilizar uma ação rápida, integrada e de forma enérgica para liberar a circulação em áreas “críticas”, como refinarias, portos e aeroportos e evitar o desabastecimento, disse a jornalistas o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna. 

Leia a nota na íntegra

O ministro da Defesa Joaquim Silva e Luna reuniu-se, na tarde de hoje (25), com os Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, com o seu Chefe de Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas e com o Comandante de Operações Terrestres do Exército, para definir as atividades a serem desencadeadas pelas Forças Armadas, a fim de possibilitar o retorno à normalidade das atividades no País.

As Forças Armadas serão empregadas em reforço às ações federais e estaduais, disponibilizando meios em pessoal e material para: distribuição de combustível nos pontos críticos; escolta de comboios; proteção de infraestruturas críticas; e desobstrução de vias e acessos às refinarias, bases de distribuição de combustíveis e áreas essenciais, a fim de evitar prejuízos à sociedade.

O emprego das Forças Armadas será realizado de forma rápida, enérgica e integrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Magistrado concede prazo de 30 dias para credores do Grupo João Lyra atualizarem dados para iniciar pagamentos

BH tem fila de mais de dois quilômetros em posto de combustível