Assim como o pianista e cantor norte-americano Ray Charles (1930-2004), um outro Ray Charles também ganhou fama, mas no Zoológico das Aves de Poços de Caldas, no Sul de Minas. Trata-se de um tucano que teve os olhos furados por traficantes de animais, ainda quando era filhote, para aparentar ser dócil na hora da venda.

Ray Charles foi apreendido pela Polícia Ambiental e passou duas semanas no Instituto Estadual de Floresta (IEF) de Varginha, antes de ser levado para o zoo, em fevereiro.

Ray Charles deve ter sete ou oito meses. Ele é mantido isolado em um viveiro, onde, aos poucos, consegue mudar de poleiro e também já localiza alimento e água. “Hoje, ele está no berçário de filhotes, um recinto maior, e a gente sempre tem o cuidado de deixar a ração e a água sempre no mesmo lugar para ele ter referência onde encontrá-las. Ele já consegue ir de um poleiro para outro sozinho”, conta a diretora do Zoo, a veterinária Letícia de Carvalho Agostini.

Continua após a publicidade

Segundo ela, o tucano não sobreviveria se fosse solto na natureza. “Não iria se alimentar sozinho e seria uma presa fácil”, explica. Letícia lamenta que dificilmente Ray Charles vai conseguir uma namorada por causa da cegueira. “É um grande dificultador para ele. Não vai conseguir cortejar a fêmea. As aves têm todo um ritual, uma dança, para poder fazer o acasalamento”, disse.

CRUELDADE

Segundo ela, perfuração dos dois olhos das aves é uma prática comum entre os traficantes de animais. “Para ter uma impressão errada de que é uma ave dócil. O filhote é muito assustado e quando os traficantes vão fazer a venda, se o filhote está cego, ele não irá tentar se defender, atacar”, lamenta.

No zoológico, Ray Charles, passou um tempo dentro de uma gaiola e agora ganhou um viveiro maior, só para ele. Os ferimentos nos olhos foram tratados e um deles já cicatrizou. O tucano também passou por teste de DNA para saber o sexo. “As nossas veterinárias tomaram conta dele, fazendo papinha própria para filhote, começando a oferecer ração no tempo certo. As veterinárias faziam um esforço positivo quando ele comia a ração, dizendo: ‘muito bem!’, ‘ótimo’, acalmando ele, até a gente começar a bater na bandeja e ele procurar a comida pelo som, fazendo adaptações para ele começar a comer sozinho”, conta a diretora do zoológico.

A médica conta o tucano virou o xodó dos funcionários e dos visitantes do zoológico. “Eu brinco que ele está tão famoso como o cantor americano. Muitos visitantes já chegam sabendo da história dele e querem conhecê-lo.

O próximo passo é colocar Ray Charles em uma área mais externa para ele ter mais contato com os visitantes. “Ele vai ser um dos mascotes do zoo das aves”, disse Letícia. “Ele é um guerreiro. A maioria das aves capturadas pelo tráfico não consegue sobreviver”, comentou.


Comments are closed.