Depois do combustível, o gás de cozinha foi escoltado pela Polícia Militar (PM), na manhã desta terça-feira (29). Um vídeo recebido pela reportagem de O TEMPO mostra caminhões passando pela Via do Minério, na região do Barreiro, com apoio da PM. 

De acordo com o presidente da  Associação Brasileira do Revendedores de Gás, Alexandre Borjaili, quase 100% das revendedores do Estado estão sem estoque e a partir de quinta a situação será mais caótica. Com a escolta, o problema pode ser minimizado.

“Nós vendemos 150 mil botijões de gás por dia em Minas, não é passando um ou outro caminhão que vai resolver o problema. Nós vamos ter uma reunião hoje com o Governo de Minas e o Ministério Público de Minas Gerais para tentar encontrar uma solução. Temos que fazer os caminhões de gás passarem. A situação é crítica”, avalia Borjali.

Desde a semana passada, em Belo Horizonte e região metropolitana o gás já estava bastante escasso. Os botijões chegaram a serem vendidos a até R$ 180. Segundo o presidente da associação, a situação é pior no interior do Estado, onde o gás tem mais dificuldade para chegar.

CCAA Capinópolis

Veja vídeo:

 

Primeiro foram os combustíveis automotivos, agora comboios de gás de cozinha. Este escolta é aconteceu na Via do Minério, na região do Barreiro em Belo Horizonte. #otempo #grevedoscaminhoneiros #desabastecimento

Uma publicação compartilhada por InstaTEMPO (@otempo) em

 

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui