Nesta quarta-feira, 30 de maio, os caminhoneiros seguem com a paralisação que já dura 10 dias. Os motoristas não aceitaram as propostas do governo e a palavra de ordem é manter o movimento até que as reivindicações sejam aceitas pelo governo e publicadas no Diário Oficial.

Nossa equipe de reportagem foi até alguns pontos onde há protestos na região. Na BR-050, o caminhoneiro Alexandre Stivan agradeceu o apoio da população. “O que a população tá fazendo pra gente, a gente agradece de coração, as doações do que a gente pediu. Aos poucos a população está entendendo a causa. A gente não está aqui para prejudicar família alguma. Mas não há guerra sem feridos. Então, alguma coisa tem que ser sacrificada. A gente carrega o progresso da população e não é valorizado. A gente não tem reconhecimento da maior parte da população”, disse.

Continua após a publicidade

O empresário Yuri Dornelas foi prestar apoio. “Eu vim aqui pessoalmente para prestar minha solidariedade, olhar se eles estão precisando de apoio, porque, na verdade, eles já poderiam até ter parado, porque conseguiram alguns benefícios, mas na verdade eles continuam o movimento pensando em melhorar o país como um todo. Não é 46 centavos. A maneira como foi colocado pelo governo ficou parecendo que os caminhoneiros fizeram todo esse movimento por causa de 46 centavos e na verdade não foi. A causa deles é muito maior e merece todo respeito, porque são pessoas que também deixaram as famílias em casa, estão dormindo mal, ficaram parados em rodovias, buscando um país melhor. Porque se for confiar nos nossos homens públicos, esquece.

Léo Carvalho


Comments are closed.