TJMG concede habeas corpus para todos os presos na 3ª fase da Operação Poseidon

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) concedeu habeas corpus para todos os nove presos na 3ª fase da Operação Poseidon, na última terça-feira, 29. Quatro envolvidos já haviam conseguido liberdade desde a última sexta-feira, 26.

Ganharam liberdade o empreiteiro Lúcio Roberto Alamy e seus dois filhos, Lúcio Roberto Naves Alamy e João Vitor Naves Alamy; o ex-funcionário da Araguaia Engenharia, Giane Luiz Ribeiro; e o diretor adjunto do DMAE, Cláudio Paes de Almeida.

A justificativa dada pelo desembargador Corrêa Camargo, da 4ª Câmara Criminal, é que não havia elementos formalmente produzidos que justificassem as prisões. Assim, todos os presos na 3ª fase da operação se encontram em liberdade.

Na última sexta-feira, David Thomaz Neto, ex-diretor adjunto do DMAE e ex-vereador; Carlos Henrique Lamounier Borges, ex-diretor técnico do DMAE; Daniel Vasconcelos Teodoro, sócio-proprietário da empresa Araguaia Engenharia e João Paulo Voss, ex-engenheiro da companhia, também conseguiram liberdade por conta de um habeas corpus expedido pelo TJMG.

A 3ª fase da Operação Poseidon foi deflagrada na manhã da última quinta-feira, 24, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). A ação investiga irregularidades em outros dois contratos firmados pelo DMAE com três empreiteiras de Uberlândia.

Saiba Mais

Gaeco deflagra 3ª fase da Operação Poseidon e empreiteiro e ex-diretores do DMAE são presos

TJMG concede habeas corpus para quatro dos nove presos na terceira fase da Operação Poseidon

Greve não atrapalha movimento na rodoviária de BH antes do feriado

PRF inicia Operação Corpus Christi nas estradas da região