O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) concedeu habeas corpus para todos os nove presos na 3ª fase da Operação Poseidon, na última terça-feira, 29. Quatro envolvidos já haviam conseguido liberdade desde a última sexta-feira, 26.

Ganharam liberdade o empreiteiro Lúcio Roberto Alamy e seus dois filhos, Lúcio Roberto Naves Alamy e João Vitor Naves Alamy; o ex-funcionário da Araguaia Engenharia, Giane Luiz Ribeiro; e o diretor adjunto do DMAE, Cláudio Paes de Almeida.

A justificativa dada pelo desembargador Corrêa Camargo, da 4ª Câmara Criminal, é que não havia elementos formalmente produzidos que justificassem as prisões. Assim, todos os presos na 3ª fase da operação se encontram em liberdade.

Continua após a publicidade

Na última sexta-feira, David Thomaz Neto, ex-diretor adjunto do DMAE e ex-vereador; Carlos Henrique Lamounier Borges, ex-diretor técnico do DMAE; Daniel Vasconcelos Teodoro, sócio-proprietário da empresa Araguaia Engenharia e João Paulo Voss, ex-engenheiro da companhia, também conseguiram liberdade por conta de um habeas corpus expedido pelo TJMG.

A 3ª fase da Operação Poseidon foi deflagrada na manhã da última quinta-feira, 24, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). A ação investiga irregularidades em outros dois contratos firmados pelo DMAE com três empreiteiras de Uberlândia.

Saiba Mais

Gaeco deflagra 3ª fase da Operação Poseidon e empreiteiro e ex-diretores do DMAE são presos

TJMG concede habeas corpus para quatro dos nove presos na terceira fase da Operação Poseidon


Comments are closed.