O acordo que pôs fim à greve dos professores da rede particular de Belo Horizonte e da região metropolitana foi assinado nesta segunda-feira (14) na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 3ª Região, na capital. Segundo o documento, ficou definido que os professores vão ganhar um reajuste salarial de 1,56% – a categoria reivindicava 4,56% no início da paralisação, que começou no dia 25 de abril e durou dez dias.

O acordo também garantiu a homologação nos sindicatos das demissões de professores com ao menos dois anos de contratação e a duração de um ano da convenção coletiva. Outra garantia é que os profissionais não terão os dias letivos descontados na folha de pagamento.

Publicidade

Umeis. Já os professores da educação infantil da rede municipal, que estão em greve desde 23 de abril, tomaram as galerias da Câmara nesta segunda-feira. Uma comissão composta por 20 vereadores foi formada para tentar retomar as negociações com a prefeitura. Na terça-feira (15), o líder do governo na Casa, Léo Burguês (PSL), vai receber uma comissão dos educadores.


Vale a pena abrir uma empresa enquadrada no MEI? Saiba algumas vantagens e desvantagens

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here