Ainda na madrugada desta terça-feira, por volta de 5h, trabalhadores da Usina Santa Vitória Açúcar e Álcool – SVAA, se reuniram nas imediações do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Vitória e decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. Diante da situação, a empresa enviou uma nota onde se posiciona sobre a situação.

Nas últimas semanas, a Santa Vitória Açúcar e Álcool esteve em negociação com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho Agrícola. A empresa tem trabalhado intensamente para que o consenso seja alcançado, oferecendo propostas que garantem aos funcionários remunerações e benefícios considerados diferenciados no setor

Publicidade

Ontem, dia 14 de maio, o sindicato optou unilateralmente por encerrar as conversas e iniciar a greve.

A SVAA propôs uma ação judicial perante a Justiça do Trabalho, demonstrando suas tentativas em encontrar uma saída negociada. O Poder Judiciário reconheceu esse fato e considerou a greve ilegal, já que as negociações não estão encerradas.

A empresa, embora respeite o direito de greve, lamenta que haja a intenção de deflagrá-la antes do término das negociações e permanece buscando construir uma solução de consenso, em linha com a legislação vigente. 

A SVAA reforça que continua aberta a negociações e continuará garantindo o acesso ao trabalho a todos os empregados que eventualmente desejam executar suas atividades. Aqueles, porém, que optarem por aderir à greve ilegal, poderão ter descontos em seus salários relativamente aos dias não trabalhados.

Entenda

Em contato com pessoas ligadas ao movimento o Pontal em Foco apurou que os trabalhadores estão reivindicando pela garantia de seus direitos. O objetivo é de que a empresa mantenha as cláusulas estabelecidas no acordo coletivo 2017/2018, que seja realizado reajuste salarial com aumento de pelos menos dois por cento, e que o valor do vale-alimentação seja de R$ 370,00 (trezentos e setenta reais).

Até o momento, apesar de terem ocorrido negociações entre parte patronal e empregatícia, não foi possível que as parte chegassem em um acordo. Mais informações sobre o caso serão atualizadas no decorrer do manifesto.

Os líderes do movimento afirmam que cerca de 400 trabalhadores aderiram ao movimento nesta segunda-feira.

 


Vale a pena abrir uma empresa enquadrada no MEI? Saiba algumas vantagens e desvantagens