A Comissão de Trabalho e Previdência Social da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) pode mover uma ação civil pública contra o presidente da Petrobras, Pedro Parente.

A possibilidade foi levantada pelo deputado Jean Freire (PT) durante uma audiência pública realizada na manhã desta sexta-feira (1) na portaria principal da Refinaria Gabriel Passos (Regap).

“Esta política de preços é a grande responsável pelos sucessivos aumentos de combustíveis que estamos sofrendo. O presidente da Petrobrás, Pedro Parente tem que ser responsabilizado judicialmente pelos prejuízos acusados na economia”, destacou o deputado.

Continua após a publicidade

Entre os requerimentos aprovados pela comissão da ALMG está um que pede a suspensão imediata da multa de R$ 2 milhões imposta pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) contra os sindicatos que permanecem com a greve dos petroleiros.


Comments are closed.