Depois de derrotas para Flamengo (1 a 0) e Sport (3 a 2), o Atlético terá uma série de quatro jogos no Independência para tentar a recuperação no Campeonato Brasileiro antes da parada da Copa do Mundo. A primeira delas será neste sábado, a partir das 16h, contra a Chapecoense. O duelo vale pela nona rodada da competição nacional.

Os reveses em Belo Horizonte e no Recife custaram ao Atlético a perda da liderança da Série A. Atualmente, o time alvinegro ocupa a oitava posição, com 13 pontos ganhos – quatro a menos que o primeiro colocado Flamengo. Para tentar diminuir a distância, os comandados do técnico Thiago Larghi têm pela frente partidas seguidas no Independência, contra Chapecoense, América (como visitante), Fluminense e Ceará.
“A gente tem quatro partidas em casa. Não só em casa, mas fora de casa também, a gente sempre busca a vitória. Então, a gente vai jogar com a mesma postura, vai impor nosso jogo, que é o toque de bola, vai buscar o gol e as quatro vitórias dentro de casa”, disse o lateral-direito Emerson, titular do time alvinegro nas últimas três partidas.
Gostinho de revanche?
Rivais nas oitavas de final da Copa do Brasil, Atlético e Chapecoense já se enfrentaram duas vezes na atual temporada. As partidas no Independência e na Arena Condá terminaram sem gols. Nos pênaltis, os catarinenses venceram por 4 a 3 e avançaram no torneio. Gostinho de revanche para o time alvinegro?
“Revanche… Não digo essa palavra. Mas acho que fica o sentimento de que a gente pode ganhar, deve ganhar e tem que fazer algo mais para ganhar. A gente já está identificando ali o que fazer. Vamos tentar adotar essa nova postura amanhã. Estamos muito confiantes que vamos conseguir a vitória”, avalia Thiago Larghi, que terá que montar o time alvinegro sem uma peça fundamental.
Suspenso pelo acúmulo de três cartões amarelos, Adilson não poderá atuar neste sábado. A tendência é que o Atlético deixe o 4-1-4-1 de lado nessa partida e atue no 4-2-3-1, com a dupla de volantes formada por Gustavo Blanco e Elias, que assumirá o lugar deixado pelo titular. O restante do time deve ser o mesmo que tem atuado nos últimos jogos.
O adversário
Apesar da comemorada classificação na Copa do Brasil, a Chapecoense vive um momento de instabilidade na temporada. O time catarinense, que bateu o Ceará por 2 a 0 na última rodada, vinha de duas derrotas no Campeonato Brasileiro e ainda não embalou na competição, especialmente nas partidas longe da Arena Condá.
“Resultados positivos sempre trazem confiança. Vamos fazer um grande jogo contra o Galo. Precisamos melhorar fora de casa, pontuar, para fazer diferença no final. É manter a concentração. Se a gente manter a concentração, empenho e dedicação, nossa chance aumenta muito”, avaliou o lateral-direito Apodi.
A tendência é que o técnico Gilson Kleina monte uma estratégia parecida com a que foi adotada na partida de ida das oitavas da Copa do Brasil, em 2 de maio – exatamente um mês atrás, no empate sem gols no Independência. Em recuperação de uma pancada na cabeça no jogo contra o Fluminense, o volante Amaral segue fora. O lateral-direito Bruno Pacheco, por sua vez, volta ao time após cumprir suspensão.
Superesportes

Comments are closed.