Uma série de ataques a ônibus do transporte coletivo assusta os moradores de Uberaba e Uberlândia na tarde deste domingo (3). Seis veículos foram queimados em plena luz do dia, três em Uberaba e três em Uberlândia.

Em Uberaba, os ataques aconteceram em sequência, num intervalo de menos de duas horas. De acordo com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, os bandidos agiram da mesma forma em todos os casos. Homens encapuzados chegaram armados e pederiam motoristas e passageiros para descer, ateando fogo no veículo logo em seguida.

O primeiro caso aconteceu por volta das 16h no bairro Primavera, onde um homem foi localizado logo depois e detido pela Polícia Militar.

Continua após a publicidade

Cerca de 25 minutos depois, o segundo incêndio foi registrado no bairro Jardim Maracanã. O terceiro aconteceu uma hora depois, no bairro Ozanã.

O Corpo de Bombeiros informou que foram gastos mais de 8 mil litros d’água para apagar as chamas. A polícia ainda procura pelos outros envolvidos nos crimes.

Uberlândia

Depois de mais de um mês sem novos casos de vandalismo contra o transporte público em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, os moradores da cidade voltaram a sofrer com as ações de bandidos. Dois ônibus foram queimados no bairro Morumbi e outro no Santa Mônica.

Com esses ataques, a cidade já contabiliza 13 coletivos destruídos por incendiários só este ano. Todos os outros casos aconteceram em maio.

Uma testemunha, que pediu para não ser identificada com receio dos criminosos, disse que viu o momento de um dos ataques no bairro Santa Mônica. Ele afirmou que eram três suspeitos em uma moto. Os bandidos mandaram o motorista descer, jogaram gasolina em todo o veículo e atearam fogo.

Dois homens foram vistos por policiais fugindo por um matagal. A PM fez o rastreamento e conseguiu prender um deles. O outro continua sendo procurado.

Segundo a corporação, nenhum bilhete com reivindicações de presidiários foi deixado pelos bandidos, como aconteceu nos demais casos em maio.

Áudio

A reportagem de O TEMPO teve acesso a um áudio que circula em um grupo de agentes penitenciários no WhatsApp. Conforme um dos integrantes, ele teria sido gravado por um presidiário que faz parte do PCC, o Primeiro Comando da Capital.

Na mensagem, o suposto detento fala sobre um ataque a um ônibus que aconteceu na tarde desse sábado (2), em Natal, no Rio Grande do Norte. Além disso, o preso dá uma ordem para que os integrantes do PCC em Minas façam o mesmo.

“Aos irmãos, a parada é o seguinte. Esse salve aí,que é para o Rio Grande do Norte, também está valendo para Minas. Aos irmãos que puderem ventilar o comunicado na rua é pra colocar o bagulho pra quebrar. Na hora que for meter fogo no busão é para ter cautela. O papo é esse, é para dar uma representada” (Sic), diz o homem.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) disse que as forças de segurança estão mobilizadas para prevenir e reprimir os incêndios a coletivos nos municípios de Uberaba e Uberlândia, e que a motivação ainda é desconhecida. A Seap investiga os áudios que circulam nas redes sociais e informa que, até o momento, não é possível afirmar que os mesmos partiram do sistema prisional mineiro.

Belo Horizonte

Assim como em Uberlândia, Belo Horizonte teve diversos ataques a ônibus no mês de maio. Foram nove coletivos incendiados na capital em apenas 14 dias

A última queima foi registrada no dia 26 daquele mês, em uma quinta-feira, na rua Leontino Francisco Alves, no bairro Serra Verde, na região de Venda Nova. Os criminosos deixaram um bilhete no local pedindo melhorias em presídios.


Comments are closed.