O governo de Minas Gerais lança, na tarde desta terça-feira  (5), o aplicativo Alerta MG, que tem como objetivo oferecer às mulheres, vítimas de violência doméstica ou em alguma situação de vulnerabilidade, uma proteção maior.

“O aplicativo foi uma ideia construída pela Polícia Civil e tem três interfaces. Na primeira estarão  disponível serviços voltados para a mulher, envolvendo as áreas de saúde, jurídica e policial, como endereços de delegacias para que as vítimas possam procurar ajuda. Na segunda, os usuários terão à disposição a rede privada de contatos, onde poderão ser cadastrados amigos, parentes e, com um único clique, a pessoa consegue enviar um acionamento, via SMS, mostrando a localização de momento. A ideia é: se a pessoa usuária do aplicativo se sentir vulnerável, seja em uma situação de violência doméstica ou não, poderá pedir ajuda”, explicou o delegado e coordenador de sistema da Polícia Civil, Breno Azevedo de Carvalho. 

As duas primeiras interfaces do aplicativo estarão disponíveis para mulheres e homens, e poderão ser usadas em qualquer cidade do Estado. Já o terceiro viés do aplicativo está mais relacionado à violência doméstica e funcionará, a princípio, em fase de projeto piloto em Belo Horizonte, onde a mulher poderá entrar em contato com uma central com policiais civis que vai funcionar 24 horas.

Continua após a publicidade

“Para ter acesso a essa terceira interface, a mulher deve procurar a Delegacia de Mulheres da capital. O delegado ou delegada de polícia vai analisar cada caso e, de acordo com alguns critérios, vai optar por oferecer essa funcionalidade. Acionando esse alerta emergencial, a central vai possibilitar o deslocamento de uma equipe policial para fazer o atendimento no local”, explicou. 

Segundo o delegado, em 48 horas o aplicativo estará disponível na loja da Google Play. Inicialmente vai funicionar na plataforma Android e, posteriormente, no IOS.
 


Comments are closed.