Portugueses são presos em Belo Horizonte por tráfico de drogas

Digiqole Ad

Três quilos de ecstasy escondidos no fundo falso de uma bagagem. Um português, de 36 anos, foi flagrado com a droga pela Polícia Federal, na noite dessa segunda-feira (4), ao desembarcar no aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. O criminoso veio de Lisboa e entregaria os entorpecentes para um conterrâneo, de 37 anos, que estava hospedado em um hotel na capital mineira.

Os investigadores da Polícia Federal prenderam o homem em flagrante no aeroporto e foram até o centro de BH com o objetivo de localizar o receptador. No hotel, os agentes prenderam o outro traficante português e identificaram que ele já tem antecedentes criminais por tráfico internacional de drogas. Os outros delitos foram cometidos em Portugal.

O homem de 37 anos disse que está no Brasil há pouco mais de uma semana. Antes de vir a BH, o português passou pelo Rio de Janeiro, mas a Polícia Federal não informou se ele também recebeu ou vendeu drogas na cidade.

No momento em que a PF chegou ao hotel, o português estava acompanhado de uma namorada. Segundo a corporação, a mulher, que não teve a idade divulgada, foi ouvida e liberada porque não foram encontradas provas da participação dela no crime.

Os dois traficantes portugueses serão conduzidos à penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Se forem condenados, os investigados poderão cumprir até 15 anos de prisão.

A Polícia Federal não esclareceu se a droga oriunda de Lisboa seria vendida pelos criminosos em Belo Horizonte ou seguiria para outra para outra cidade.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Central de Jornalismo

https://www.tudoemdia.com

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida