O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, realizou nesta quinta-feira (7) uma operação com 23 mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária e 13 mandados de busca e apreensão nas cidades de Uberlândia e Uberaba, no Triângulo Mineiro, e Itumbiara, em Goiás.

Esta foi a 6ª fase da Operação Fênix, denominada Apate. Conforme apurado pelo Gaeco, a organização criminosa era formada por policiais civis e empresários, cujo objetivo principal era o desvio de cargas.

Nas buscas, foram encontrados diversos apetrechos para falsificação de documentos, documentos falsificados, máquina para fabricação de placas de veículos automotores, uma arma de fogo e substância entorpecente.

Continua após a publicidade

Segundo o Gaeco, foram apurados pelo menos cinco desvios de cargas praticados pelos criminosos, com as receptações posteriores de sementes de milho, madeira, balas e coberturas de chocolate, sucos e extratos de tomate.

O modus operandi da organização criminosa incluía a emissão de placas e documentos de veículos, carteiras nacionais de habilitação e Registros de Evento de Defesa Social (REDS) ideologicamente falsos.

Foi constatado também crime de tráfico ilícito de entorpecentes, envolvendo o roubo, armazenamento e posterior venda de 160 quilos de pasta base de cocaína, praticado por integrantes da mesma organização criminosa, em conjunto com policiais civis de Uberlândia.

Participaram da operação três promotores de Justiça, 25 policiais rodoviários federais, 39 policiais militares e dois auditores da Receita Estadual.


Comments are closed.