A Polícia Federal deflagrou uma operação na manhã desta quinta-feira para combater uma organização criminosa acusada de fraudes em procedimentos licitatórios, desvio de verbas públicas e superfaturamento em obras da Prefeitura de Itabirinha, no Vale do Rio Doce.

De acordo com a corporação, estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão. O objetivo é colher provas de práticas de associação criminosa, fraude a licitação, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, entre outros.

As fraudes foram descobertas a partir de investigação de algumas empresas do ramo da construção civil. Segundo a PF, essas companhias, apesar de terem milionários contratos com a prefeitura de Itabirinha, estavam registradas em nome de “laranjas”, não possuíam sede física nem funcionários registrados — fortes indícios de que poderiam ser empresas “fantasmas”.

Continua após a publicidade

As investigações evidenciaram procedimentos licitatórios que eram direcionados a certas empresas envolvidas. Após a prefeitura fazer o pagamento de faturas das obras contratadas, parte do dinheiro era destinado a agentes públicos ocupante dos mais altos cargos da administração pública da cidade, todos membros de uma mesma família.

O nome da operação, “Obra Nossa”, faz alusão ao fato de os principais investigados serem da mesma família e estarem envolvidos com execuções de obras fraudulentas no município citado.


Comments are closed.