Há menos de uma semana para o início da Copa do Mundo, o público belo-horizontino pôde conferir a primeira festa em homenagem à Rússia da capital. A intenção foi apresentar um pouco da cultura desse país que vai sediar os jogos previstos para acontecer entre os dias 14 de junho e 15 de julho em 11 cidades, além de promover o lançamento nacional de dois selos dos Correios, sendo um oficial da competição e o outro concebido para o evento realizado na avenida Brasil, ao lado do Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, no bairro Santa Efigênia, na região Centro-Sul de BH.

“Nós procuramos buscar alguns elementos da cultura russa para trazer ao nosso público.Um pouco de gastronomia, como o famoso estrogonofe, que vem da Rússia, com as adaptações brasileiras também. Além disso, temos o balé clássico, a orquestra, a presença do embaixador russo, Sergey Akopov, e uma decoração bem temática”, resume José Lobato, um dos organizadores do evento.  

Para a aposentada Rose Cará, a comemoração foi uma oportunidade não só de ouvir um pouco da música e experimentar sabores da culinária da nação que vai sediar a Copa, mas uma forma de “entrar no clima” da disputa. “Porque o 7 a 1 da Copa anterior ainda pega no nosso mindinho. Ainda bem que o Neymar já resolveu os problemas no pé dele, mas isso ainda nos deixa um pouco preocupados. Então o que precisamos fazer agora é dar mais crédito e vibrar uma energia positiva para os meninos que já estão chegando lá”, diz Rose.

Continua após a publicidade

O empresário Mauro Federice compartiha opinião semelhante e destaca “a oportunidade de conhecer uma cultura diferente”. O mineiro, às vezes, se fecha muito e é interessante ter chances de ter acesso a costumes, culinárias diferentes. E eu acho que o momento é muito propício porque estamos há poucos dias do início da Copa”, afirma Mauro.

Selo oficial da Copa

A equipe dos Correios dependia da autorização do uso da logo da Federação Internacional de Futebol (Fifa) – o que saiu apenas na última quinta-feira (7) -, para imprimir o selo da Copa. Composta de duas partes, o produto representa a jornada dos jogadores da seleção brasileira, que começa na cidade de Rostov-on-Don, passa por São Petersburgo até chegar a Moscou, onde serão disputados o terceiro jogo do torneio e a final. Há no selo outras referências ligadas à Rússia, como a boneca matrioska e a nave espacial.  

De acordo com o Carlos Fortner, presidente dos Correios, o objeto de filatelia deve chegar às agências do país com uma tiragem limitada de 540 mil unidades. “É uma tiragem que se esgota rapidamente, porque esses selos de eventos esportivos atraem diversos colecionadores especializados. Um deles, inclusive, vai organizar uma exposição com todos os selos da Copa colecionados por ele, na agência Juscelino Kubitschek (Av. Afonso Pena, 1270)”, afirma Carlos.

Ele participou da solenidade ao lado de Juarez Pinheiro, que é superintendente Estadual de operações dos Correios em Minas Gerais; do embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov; e da consulesa honorária Carolina Enham. Para o embaixador, a festa é um meio de estreitar laços entre as culturas brasileira e russa, e ressalta que outras eventos deverão acontecer daqui para frente.

“Serão organizadas em diferentes cidades do Brasil várias atividades, começando por Brasília. Nós vamos ter uma recepção na embaixada, que deverá coincidir com a abertura da Copa. O mesmo deverá acontecer no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em outros lugares do país também”, acrescenta ele.


Comments are closed.