AVereadores que compõem a base da prefeitura de Belo Horizonte se reuniram na manhã desta terça-feira (12) com Alexandre Kalil para discutir a situação dos professores da educação infantil da rede Municipal que estão em greve a mais de 50 dias.

Ao término da reunião, o vereador Leo Burguês (PSL) anunciou que o prefeito garantiu que não haverá cortes nas folhas de ponto dos cerca de 80% de professores que estiveram em greve e ja voltaram aos trabalhos, desde que os professores apresentem um calendário de reposição de aulas.

Os demais 20% que continuam em greve também não terão cortes salariais referente ao período da greve, desde que eles voltem às saulas de aula até esta sexta-feira (15).

Continua após a publicidade

Na tarde desta terça, os professores que ainda estão em greve farão uma nova assembleia na porta da prefeitura para decidir pela continuidade ou não da paralisação.

“A base de governo veio aqui ao prefeito Alexandre Kalil fazer um pedido. Nós temos cerca de 80% dos professores em sala de aula. O pedido é que esses professores não tenham os cortes desses dias parados desde que tenha a reposição das aulas que faltaram”, disse Burguês.

“Além disso foi decidido na reunião que aqueles professores que retornaram às salas de aula até sexta-feira não terão esses dias cortados”, completa o vereador.

Após a reunião, a prefeitura de BH divulgou nota oficial em que confirma que não cortará o pagamento dos professores que retornarem para as salas de aula até o dia 15.

Confira a nota na íntegra:

“Será efetuado o pagamento do saldo referente aos dias ausentes de abril (entre 5 e 8 dias) e de maio, por meio de folha complementar até o final da segunda quinzena de julho;

 A restituição salarial referente a esse período no qual o servidor esteve em greve está condicionada à apresentação à SMED até dia 20/06 do calendário de reposição aprovado pelo colegiado;

 A lista de presença de todos os professores que retornaram às atividades e que receberão a restituição deverá ser encaminhada à Subsecretaria de Gestão de Pessoas pela SMED e considerará quem retornou à sala de aula até dia 15 de junho”.

Atualizada às 12h37

 

 


Comments are closed.