O polêmico empate por 1 a 1 com a Suíça na estreia da Copa do Mundo ainda repercute no Brasil. O coordenador de seleções Edu Gaspar afirmou nesta segunda-feira que a CBF entrará com uma representação na Fifa contra a atuação do árbitro mexicano César Ramos.

A entidade pedirá explicações à Comissão de Arbitragem da Fifa sobre dois lances que, em sua visão, influenciaram no resultado da partida disputada em Rostov, no último domingo.

Continua após a publicidade

O primeiro remete ao gol de empate da Suíça, marcado por Zuber, aos quatro minutos do segundo tempo. Os brasileiros reclamam de falta em Miranda após cobrança de escanteio.

O outro lance questionado pela CBF teve Gabriel Jesus como protagonista. Aos 27 minutos da etapa complementar, com o 1 a 1 no placar, o atacante reclamou de ter sido agarrado por Akanji dentro da área.

Em ambas as ocasiões, apesar das reivindicações dos brasileiros, o juiz optou por não consultar o árbitro de vídeo. A CBF quer saber por que o recurso não foi acionado, já que está disponível pela primeira vez em Mundiais e decidiu as vitórias da França sobre a Austrália e da Suécia diante da Coreia do Sul.

Após a partida, em entrevista coletiva, o técnico Tite não se conteve e lastimou sobretudo a não marcação da falta sobre Miranda.

“Vou falar só uma vez. O lance do Miranda foi muito claro. Não estou justificando o resultado. Absolutamente, não. Quem me conhece sabe disso. Mas não foi pouco. Foi muito claro”, ressaltou o comandante, que diferenciou o que teria sido um pênalti em Gabriel Jesus. “Esse segundo lance é passível de interpretação. O primeiro, não”, sentenciou.

Enquanto a CBF pressiona nos bastidores, a Seleção Brasileira volta aos trabalhos nesta segunda-feira. O time canarinho buscará sua primeira vitória na Rússia diante da Costa Rica, em duelo previsto para esta sexta-feira, às 9 horas (de Brasília), em São Petersburgo, pela segunda rodada da Copa do Mundo.

Fonte: Gazeta Esportiva


Comments are closed.