Um homem de 55 anos é procurado pela polícia após ser flagrado supostamente se masturbando na frente de crianças no parquinho de um clube de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, no último domingo (17). O suspeito era auxiliar de limpeza do clube Tangará e foi filmado no ato pela mãe de uma menina de 12 anos que estava no local. Nas imagens, é possível ver o homem dentro de um quiosque tentando fechar o zíper da calça e negando as acusações feitas pela mulher. Ele foi visto pela última vez entrando em uma mata próxima ao clube e foi desligado imediatamente da empresa.

Até o fim desta terça-feira (19), cerca de 13.000 pessoas já haviam compartilhado o vídeo publicado por uma vendedora de 32 anos no Facebook. No domingo, ela estava no parquinho do clube com as filhas de 12 anos e 7 anos quando a mais velha contou que o homem estaria se masturbando e olhando para as crianças. “Ela disse: ‘Mãe, o homem que está no quiosque do picolé me mostrou o órgão dele e está fazendo assim ó’, e fez o gesto. Na hora, eu já levantei e fui lá tentar ver primeiro. Notei que ele estava se masturbando, voltei e peguei o celular”, contou a vendedora. Ainda segundo ela, além das duas filhas, um menino de cerca de 3 anos também brincava no local no momento.

Logo após a filmagem, a vendedora procurou a direção do clube e fez um boletim de ocorrência na Polícia Militar. Sócia do clube desde o ano passado, a vendedora costuma ir ao Tangará nos fins de semana e, até mesmo, durante a semana, mas nunca havia notado o  funcionário. “O sentimento é de nojo, insegurança, revolta. Vontade de fazer justiça com as próprias mãos”, afirmou.

Continua após a publicidade

De acordo com o diretor-geral do clube Tangará, Rolberque Nogueira de Araújo, o auxiliar de limpeza era funcionário do lugar há três anos e nunca havia demonstrado nenhum comportamento diferente. “Um colaborador casado, que não tinha nenhuma postura que o desabonasse. Estamos muito abalados porque pegou a gente de surpresa. Não tem como a gente impedir, mas desligamos ele na hora. O que nos resta é pedir desculpas. Somos um clube de família”, afirmou  o diretor. Segundo ele, o clube tem aproximadamente 40.000 membros e, aos domingos, costuma receber entre 4.000 e 8.000 pessoas.

A Polícia Militar registrou o boletim de ocorrência com as informações repassadas por Jamille. A reportagem questionou a Polícia Civil sobre o andamento das investigações mas ainda não recebeu nenhum retorno.

Família de suspeito é ameaçada

Após a publicação do vídeo, a repercussão do ato do auxiliar de limpeza fez com que a família do homem registrasse um boletim de ocorrência nessa segunda-feira (18) relatando estar sendo ameaçada. Um dos irmãos do suspeito contou à Polícia Militar que menores de idade teriam comparecido a casa da família, no bairro Ipanema, e revirado a residência dizendo estar a procura do suspeito. Eles teriam afirmado, segundo o homem, que iriam matar  o ex-auxiliar de limpeza ainda na noite de segunda-feira, além de colocar fogo na casa da família.

O irmão do suspeito também afirmou aos militares que não sabia do paradeiro do irmão e que iria retirar da casa a esposa dele e os outros parentes com medo das possíveis retaliações da comunidade. A Polícia Militar chegou a rastrear a área em busca dos possíveis ameaçadores, mas ninguém foi encontrado.


Comments are closed.