Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Pernambuco, divulgou na última segunda-feira, 18, uma nota de repúdio à atitude do grupo de brasileiros que protagoniza um vídeo machista gravado durante a Copa do Mundo da Rússia. No vídeo, que viralizou na internet, vários torcedores brasileiros constrangem uma mulher estrangeira, tentando fazer com que ela repita termos chulos em português.

“Dentre os protagonistas do lamentável episódio, identifica-se o advogado Diego Valença Jatobá, regularmente inscrito nesta Seccional”, diz a nota, referindo-se a um dos homens que aparecem no vídeo. Jatobá também foi secretário de Turismo de Ipojuca (PE), onde está a praia de Porto de Galinhas, pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).

“A preconceituosa atitude é causa de vergonha para todos nós, brasileiros, e vai na contramão do atual contexto de luta contra a desigualdade de gênero, em que cada dia mais as instituições públicas e privadas estão em busca de soluções conjuntas para que nenhuma mulher sofra qualquer tipo de violência ou discriminação pelo fato de ser mulher”, diz a nota.

Continua após a publicidade

A OAB-PE aponta que o Brasil o quinto país no ranking mundial de violência contra as mulheres e que uma mulher é vítima de violência física ou verbal no país a cada dois segundos. “As estatísticas são alarmantes e nos levam a uma profunda reflexão sobre a necessidade de uma mudança urgente da cultura machista e patriarcalista em que nossa sociedade ainda está, infelizmente, inserida.”

Militar

A Polícia Militar de Santa Catarina confirmou, na manhã desta terça-feira, a identidade de mais um brasileiro que aparece em vídeo assediando uma jovem, aparentemente russa e que não fala português, durante a Copa do Mundo. É o tenente Eduardo Nunes, que serve em Lages (SC).

Em nota, o comando da PM catarinense diz que “abrirá um processo administrativo-disciplinar para apurar a conduta irregular do militar” tão logo o policial volte da viagem à Rússia.

“A corporação não corrobora com este tipo de atitude, que é incompatível com a profissão e o decoro da classe, previsto no Regulamento Disciplinar e no Estatuto da PMSC, independentemente de estar em período de férias, folga de serviço ou qualquer outra situação de afastamento, devendo, portanto, responder por suas atitudes”, diz o comunicado da polícia.

Na página da corporação no Facebook aparecem mensagens pedindo a punição ao policial.

Apesar da manifestação de vários brasileiros na Rússia pedindo a deportação dos homens que aparecem no vídeo, as autoridades russas não podem fazer nada diante do caso se a própria jovem não der queixa. Caso ela a faça, eles poderão ser presos e até extraditados.

Famosas reagem

Nas redes sociais, artistas brasileiras condenaram o conteúdo do vídeo. “Não é engraçado. É machismo. Misoginia. E vergonha. Muita vergonha”, escreveu a atriz Bruna Linzmeyer em seu perfil no Instagram, publicando o vídeo com o rosto da moça borrado. “Que vergonha, Meu Deus”, disse a também atriz Laura Neiva.

Confira abaixo as publicações de algumas das famosas que repudiaram o vídeo:

Fonte: Veja


Comments are closed.