A Polícia Militar e o Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO de Patos de Minas, deflagraram a “Operaçao Jericó”, em repressão ao crime organizado.  A operação abrange as cidades de São Gotardo, Ituiutaba, Tiros, Guarda dos Ferreiros, Carmo do Paranaíba, Patrocínio, Uberlândia, João Pinheiro, Pirapora, Buritizeiro e Francisco Sá.

Ela objetiva o combate ao tráfico de drogas e a crimes correlatos como homicídios, comércio ilegal de armas de fogo, roubos, furtos, receptação, lavagem de dinheiro, corrupção, dentre outros.

O que é a Operação Jericó

O nome faz referência bíblica à expressiva batalha de Jericó, que importou em conquista de Canaã. Na dificultosa batalha os israelitas cercaram a cidade por sete dias e as fortes muralhas se desmoronaram com o poder divino, permitindo a tomada liderada por Josué.

Continua após a publicidade

Da mesma maneira, a Operação JERICÓ inicialmente foi voltada para a cidade de São Gotardo, que sofria impacto do crime organizado. A cidade foi “mantida sob vigília” (investigada) durante nove meses e esta data representa a “derrubada do muro de Jericó”, combate em massa ao crime organizado que ali atua.

Já nos primeiros meses da Operação Jericó as investigações ultrapassaram as fronteiras do município de São Gotardo, identificando uma vasta rede criminosa estabelecida em outras regiões do Estado de Minas Gerais.

No curso dos nove meses da investigação já foram presas dezenas de pessoas e apreendida grande quantidade de drogas.

 

Aproximadamente 200 policiais militares participam da operação, além de integrantes do Ministério Público.

Nesta data está sendo deflagrada a última etapa da operação, com o cumprimento de 78 mandados de prisão e 67 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Gotardo, Ituiutaba Carmo do Paranaíba, Patrocínio, Uberlândia, João Pinheiro, Pirapora, Buritizeiro e Francisco Sá.

Nesta terça-feira, 19, desde as 9h, é realizada no Fórum da cidade de São Gotardo, entrevista coletiva à imprensa pelo Comandante da 10ª RPM e Representante do Ministério Público para divulgação dos resultados finais da Operação e esclarecimentos diversos.

Participam da operação três Promotores de Justiça, aproximadamente 200 Policiais Militares, além de analistas e oficiais integrantes do Ministério Público de Minas Gerais.


Comments are closed.