O goleiro Bruno Fernandes deixou a penitenciária de Varginha, no Sul de Minas, na tarde desta quarta-feira (20) e foi encaminhado para a unidade da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) – sistema que trabalha com a ressocialização de presos – da cidade. A decisão foi tomada nessa terça-feira (19) pelo juiz da Vara de Execuções Criminais de Varginha, Tarciso Moreira de Souza.

De acordo com o advogado Fábio Gama, o presidente da Apac buscou Bruno no presídio de Varginha por volta das 15h e o levou para a nova unidade.

Nesta quinta-feira, está prevista uma reunião de Bruno com uma comissão da Apac, na qual será definida qual atividade ele deverá exercer enquanto permanecer na unidade. A decisão é definitiva e Bruno não voltará mais a penitenciária de Varginha, onde estava preso desde abril de 2017.

Continua após a publicidade

De acordo com a defesa do goleiro, o próximo passo é tentar a progressão para o regime semi-aberto por volta de agosto ou setembro deste ano.

Na decisão, consta ainda que 51 dias devem ser remidos da pena, já que o goleiro trabalhou outros 153 dias entre outubro de 2017 e abril de 2018. O goleiro foi condenado pela morte de Eliza Samudio a 22 anos e três meses. Posteriormente a pena foi reduzida para 20 anos e 9 meses.


Comments are closed.