A partir de 1º de abril de 2019, os motoristas que trafegarem pelas BR–135, MG–231 e LMG–754, entre as cidades de Montes Claros, no Norte de Minas, e Corinto, na região Central, vão desembolsar pelo menos R$ 6,16 por cada um dos seis pedágios que serão construídos em 364 km das estradas – a média é de uma praça a cada 60 km. É que o trecho foi concedido pelo governo de Minas à concessionária Eco135, que venceu a licitação e pagará R$ 2 bilhões ao Estado para administrar os trechos pelos próximos 30 anos.

No contrato assinado nesta terça-feira (19) pelo governador Fernando Pimentel (PT), está previsto que a concessionária só poderá fazer a cobrança do pedágio após nove meses do início de sua validade – em 1º de julho. Nesse período, a Eco135 terá que recuperar o asfalto, implantar placas e faixas de sinalização, além da instalar pontos de atendimento, guincho e ambulância no trecho concedido.

O contrato também obriga a Eco135 a investir um total de R$ 3,4 bilhões, sendo que R$ 1,4 bilhão serão aplicados durante os primeiros cinco anos. Estão previstas a duplicação de 136 km de dois trechos da BR–135 e a criação de 110 km de faixas adicionais entre Bocaiuva, no Norte de Minas, e Corinto, na região Central, além da implantação de acostamento em 125 km da estrada. Já nas MG–231 e LMG–754, será construído o trecho que vai contornar o perímetro urbano de Cordisburgo. Todas as obras devem ser concluídas nos 30 anos.

Continua após a publicidade

O secretário de Transporte e Obras Públicas de Minas Gerais, Murilo Valadares, avaliou que a concessão dos trechos será importante para garantir o desenvolvimento do Norte do Estado, que sofre com os acessos rodoviários precários para o escoamento de produção na região.

“Em todas as estradas brasileiras em que houve a duplicação das pistas, houve um grande desenvolvimento, e nós precisávamos duplicar algumas rodovias mineiras, principalmente no Norte de Minas, que tem um movimento importante. Essa duplicação vai fazer com que essa região possa se desenvolver sem precisar da região Central”, destacou.

A concessionária Eco135 já opera a Via Anchieta e a Rodovia dos Imigrantes, em São Paulo, além do trecho capixaba da BR–101 e a Ponte Rio-Niterói, no Rio de Janeiro.

 

BR–135 vai receber mais praças

Dos 364 km de rodovias concedidos à Eco135, 301,2 km estão na BR–135 (no contorno de Montes Claros até o KM 668, no acesso à BR–040, em Corinto). Por conta disso, a estrada vai receber cinco das seis praças de pedágios previstas. 

A primeira praça vai ficar no trecho entre os municípios de Bocaiuva e Montes Claros; já a segunda será instalada entre Engenheiro Dolabela e Joaquim Felício; a terceira ficará entre as cidades de Buenópolis e Augusto de Lima; a quarta vai ser situada entre os municípios de Corinto e Curvelo; e a quinta será instalado entre Curvelo e Paraopeba.

A sexta praça será construída entre as rodovias MG–231 e LMG–754, na altura de Cordisburgo.

Fique atento

Interdição. O trânsito na BR–381, entre Belo Horizonte e João Monlevade, ficará totalmente interditado nesta quarta-feira (20), a partir das 9h.

Transporte de carga. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a medida será necessária para que seja feito o transporte de uma carga com excesso de largura e peso.

Deslocamento. O veículo vai sair de Belo Horizonte com destino a João Monlevade, mas não há previsão de chegada e liberação da via. A saída será do km 460 do Anel Rodoviário, que também deve ter o fluxo prejudicado durante a manhã.


Comments are closed.