A Superintendência de Água e Esgotos de Ituiutaba (SAE), no mês de maio deu continuação no projeto de ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA). O projeto, contemplado pelo Orçamento Geral da União (OGU), prevê a ampliação dos floculadores e decantadores, de forma a aumentar a capacidade de tratamento de 400 para 570 litros por segundo, a modernização dos equipamentos de floculação, além da adequação dos decantadores que, atualmente são do tipo “Convencional”, para o tipo “Alta Taxa”, o qual dispõe de maior capacidade de tratamento na mesma área construída.

Os recursos financeiros aprovados por meio do projeto em questão serão ainda destinados à construção do “Sistema de Tratamento dos Resíduos” gerados no tratamento, que irá tratar as descargas de limpeza de lodo dos decantadores e floculadores e a água de lavagem dos filtros; Construção de tubulações de encaminhamento dos resíduos; Tanque para regularização de vazão; Casa de bombeamento dos resíduos para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Para a Captação do Ribeirão São Lourenço, principal manancial de abastecimento de Ituiutaba, foi destinado recursos para a ampliação e remanejamento do barrilete de tubulações, de forma a melhorar a distribuição da água bombeada para as adutoras que vão até a ETA; Instalação de novas tubulações, conexões e válvulas, que aperfeiçoarão o sistema de operação da captação, podendo, no futuro, instalar bombas mais potentes para bombear maior quantidade de água.

Continua após a publicidade

A compreensão da população é de fundamental importância, uma vez que, em alguns momentos dessa etapa poderão ocorrer pausas no bombeamento de água. As paradas serão feitas, preferencialmente, nos domingos, sendo divulgadas para a população através das redes sociais, com finalidade de impactar o mínimo possível na rotina da comunidade.

A SAE agradece, antecipadamente, a colaboração de todos os habitantes do munícipio e firma, mais uma vez, sua missão: “Contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população de Ituiutaba, satisfazendo as suas necessidades de abastecimento de água e esgotamento sanitário, respeitando os fatores sociais, econômicos e ambientais”.


Comments are closed.