Uma proposta de modelo para reajustes salariais para este ano foi apresentada pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) a representantes das categorias de servidores municipais nesta quarta-feira (20). Nessa tentativa de acordo, o salário dos servidores teria o acréscimo de 2,43%. A PBH propõe ainda o aumento do vale-refeição, que sairia de R$ 20 para R$ 20,50.

Segundo a administração municipal, a sugestão dada aos sindicatos e entidades representativas é de que o índice de crescimento da receita seja o mesmo parâmetro para crescimento da despesa de pessoal, buscando atender anseios dos servidores que sejam compatíveis com a capacidade fiscal do Município.

A PBH diz que a recomposição aos vencimentos foi calculada seguindo o índice de inflação (INPC) e que a proposta significaria um aumento de R$ 45,8 milhões nas despesas públicas até o fim do ano.

Continua após a publicidade

Após a aprovação de sindicatos e entidades, a prefeitura irá transformar as propostas de reajuste e concessão de benefícios em um projeto de lei a ser encaminhado para a Câmara Municipal.

Veja a lista das outras propostas oferecidas:

– proposta de implementação das 7 horas de planejamento para os professores do Ensino Fundamental;
 
– uma reestruturação profunda da carreira da Guarda que visam atender anseios da categoria e também antigos interesses da instituição que pretendem uma modernização do plano atual visando maior acomodação dos guardas nos postos hierárquicos;

– alteração da gratificação de adicional por tempo de serviço dos ACEs e ACSs com a qual 61% da carreira passarão a ganhar, neste ano de 2018, 20% a título de adicional por tempo de serviço e 32% ganharão 10%;

– correção da tabela dos servidores com jornada de 30 horas que passarão a ter o mesmo valor-hora da tabela de 40 horas, na qual mais de dois mil servidores das carreiras da Saúde e da Administração Geral terão aumento de 5,71 a 32,45% no vencimento básico;

– reestruturação e unificação das carreiras dos médicos visando atender anseio da categoria possibilitando agora a migração do plano antigo para o novo plano de carreira;

– ajustes da proporcionalidade entre o vencimento básico e gratificações nas carreiras dos Auditores Internos, dos Agentes Fazendários e dos Analistas Fazendários;

– aumento em 100% do abono deslocamento pagos aos Fiscais Integrados e Fiscais Sanitários.

– equiparação dos valores de vencimento-base dos Analistas de Políticas Públicas do Hospital Odilo Behrens com os da Administração Direta.


Comments are closed.