O Uruguai venceu na tarde de hoje (20) a Arábia Saudita por 1 a 0, em um jogo bem disputado, mas de poucas emoções. A vitória garantiu a classificação dos uruguaios para as oitavas-de-final e definiu quem avança no grupo A. A vitória da Celeste também sacramentou a já muito bem encaminhada classificação da Rússia, que havia vencido o Egito por 3 a 1 ontem (19). Com isso, os dois países têm 6 pontos e se enfrentam na última rodada apenas para definir quem passa em primeiro. A seleção anfitriã tem a vantagem do empate, por ter um maior saldo de gols.

Se a intenção dos árabes era deixar uma impressão melhor do que a da goleada sofrida para a Rússia, a missão foi cumprida. Muito mais equilibrada na defesa e no ataque, a seleção saudita perdeu novamente, mas mostrou uma defesa mais consistente e um time mais competitivo. Ficou em desvantagem no meio do primeiro tempo, mas buscou o gol o tempo todo, sem se expor excessivamente na defesa.

A vitória garantia a classificação dos uruguaios e a esperança de gols estava nos pés do artilheiro Suárez. E, aos 22 minutos do primeiro tempo, finalmente desencantou. Na cobrança de escanteio, o goleiro árabe Al-Owais saiu errado e socou o vazio. A bola sobrou para o atacante uruguaio, que venceu a disputa de espaço com o zagueiro e tocou para o fundo do gol.

Continua após a publicidade

Com este gol, Suárez se tornou o primeiro uruguaio a marcar em três Copas do Mundo diferentes. Já havia marcado nas duas Copas anteriores, em 2010, na África do Sul, e no Brasil, em 2014.

A partida continuou equilibrada, com as defesas neutralizando bem os ataques. A bola dificilmente chegava limpa para os centroavantes uruguaios e árabes.

Aos 34 minutos do segundo tempo, quase saiu o segundo gol uruguaio. Torreira chutou de longe para o gol, mas Cavani estava no meio do caminho. O camisa 21 da Celeste tentou desviar de cabeça a rota do chute e deu certo. A nova trajetória da bola enganou o goleiro árabe e passou perto do gol, mas foi para fora.

Aos 40 minutos, foi a vez de Cavani. Ele ganhou do zagueiro na insistência e bateu para o gol na entrada da área, mas Al-Owais fechou bem o ângulo e impediu o segundo gol uruguaio. A Arábia Saudita tentou o empate, mas os chutes de longe não eram suficientes para ameaçar o goleiro Muslera, que não fez nenhuma defesa difícil.

A classificação traz alívio aos uruguaios, mas é necessário caprichar mais na pontaria se quiserem chegar às quartas-de-final. Foram dois placares mínimos contra as seleções menos tradicionais do grupo. O jogo contra a Rússia poderá mostrar o verdadeiro potencial do time sul-americano e seu badalado ataque, formado por Suárez e Cavani.

Agência Brasil


Comments are closed.