A pequena Yasmim veio ao mundo no início da tarde deste sábado (22), pesando 2.895kg e medindo 48cm, pelas mãos de três policiais do Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPMRv), dentro de um veículo parado às margens da rodovia MG-030, em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A mãe dela, Pamela Evaristo Rodrigues, de 20 anos, em trabalho de parto do terceiro filho, era levada para o hospital no carro de um amigo da família e a criança começou a nascer quando eles passavam pelo posto policial. O motorista achou por bem parar e pedir socorro.

O sargento Francisco Gomes Pedrosa, de 47, conta que estava em patrulhamento de carro pela rodovia, com outros dois policiais, e foram acionados pelo rádio. “Recebemos o chamado na viatura de que havia uma pessoa em trabalho de parto no posto policial. A gente se deslocou para o local e fizemos o parto da crianças, que nasceu dentro do veículo. Era uma menina”, conta o sargento, emocionado.

Continua após a publicidade

A criança, segundo ele, nasceu com o cordão umbilical enrolado no pescoço e estava sendo sufocada, mas eles conseguiram salvá-la. “Colocamos luvas, esterilizamos as mãos e fizemos todo o procedimento para desenrolar o cordão umbilical do pescoço da criança. Amarrei o cordão umbilical com um pedaço de fio dental, que foi esterilizado, e aguardamos a chegada do Samu. Eu, a soldado Suélen e o soldado Bruno não tínhamos material especializado para romper o cordão umbilical, como uma tesoura, ou um bisturi”, disse sargento Pedrosa.

A equipe médica chegou ao local e conclui o procedimento. Mãe e filha foram levadas para o Hospital Nossa Senhora de Lourdes, em Nova Lima, e passam bem. “É uma menina lindíssima. Já está no quarto com a mãe, mamando”, disse a técnica em enfermagem Maria Aparecida da Silva.

O sargento Pedrosa conta que já acompanhou um parto no início da sua carreira, quando era soldado, mas que essa foi a primeira vez que ele fez um parto. “Sou casado, tenho quatro filhos, mas não fiz o parto de nenhum deles. Foi bastante emocionante”, conta o sargento. “Foi muito preocupante. A situação em que a criança estava era muito delicada. A gente estava lidando com uma vida”, comentou o PM.


Comments are closed.